Casa automatizada? Realize o sonho do seu cliente com a automação residencial

A automação residencial fará com que, cada vez mais, casas inteligentes como a dos filmes e séries sejam uma realidade em nossas vidas.

Para destacar-se da concorrência, é importante ficar atento às principais novidades tecnológicas e tudo o que elas podem trazer para os clientes. Neste artigo, você vai conferir o que é esse conceito, suas principais vantagens e qual é o papel do arquiteto nesse tipo de projeto. Acompanhe!

O que é automação residencial?

O que é automação residencial?

Automação residencial: casas conectadas a dispositivos móveis A automação residencial nada mais é do que aplicar todas as tecnologias existentes hoje dentro da sua casa para facilitar tarefas que antes dependiam somente do morador.

Automação em casa é fazer com que todos os sistemas eletrônicos funcionem como um só, sob o nosso total controle e de acordo com nossos hábitos, necessidades e gostos. Parece bom, não?

Mas quando surgiu a automação residencial? O conceito surgiu na década de 1970, nos EUA, quando os primeiros sistemas automatizados de controle foram criados para aplicações industriais.

Imagina controlar tudo no seu lar por um tablet ou smartphone conectado à internet? Essa é a ideia de casa inteligente!

A cada ano, desde quando surgiu a automação residencial, novas soluções são lançadas no mercado sempre acompanhando as tendências de consumo.

Vantagens da automação residencial

Não são apenas a comodidade e o conforto que têm destaque na automação residencial. Segurança e até sustentabilidade também fazem parte dessa equação. Confira as principais vantagens que você pode oferecer ao cliente nesse tipo de projeto.

1. Segurança

Automação residencial: segurança

O primeiro e mais importante dos benefícios. Mesmo longe da sua residência, você consegue visualizar o que está acontecendo dentro e fora dela, por meio de aplicativos de câmeras integradas ao sistema de automação. Também é possível oferecer segurança às pessoas com alguma necessidade especial. No vídeo abaixo, temos um exemplo de casa inteligente adaptada para moradores na terceira idade:

2. Praticidade e Comodidade

Automação Residencial: praticidade e comodidade. Hoje, por exemplo, é possível acionar uma lâmpada estando longe de casa ou em qualquer lugar do mundo. Ligar o ar condicionado, a irrigação do jardim e a lareira são outros exemplos. Tudo isso ajuda as pessoas a ganharem tempo com bem-estar.

E mais, com o uso da chamada “internet das coisas” (IoT – Internet of Things, em inglês) é possível programar o GPS de seu caro ou celular para que ao se aproximar de sua casa, o ar condicionado seja ligado, a cafeteira prepare um café e a porta da garagem se abra assim que o carro se aproximar.

3. Cenas inteligentes

Automação residencial: cenas inteligentes É possível programar a automação residencial para, por exemplo, não mexer mais em nenhum ajuste do controle remoto da televisão.

Apertar a tecla “cena filme” significa que o ambiente irá ajustar-se de acordo com a preferência programada.

Exemplo: Você chegou à sua casa e quer assistir a um filme ou sua série preferida. Ao selecionar essa função, o home theater será ligado, a persiana fechada, a luz apagada e o ambiente será climatizado com a temperatura mais agradável para o momento.

4. Economia do consumo de energia

Automação residencial: consumo de energia  Existem alguns dispositivos e aplicativos na automação residencial que são capazes de gerenciar o consumo de energia de uma residência.

Com essa funcionalidade em mãos, é possível detectar onde estão os maiores consumos e economizar energia de forma racional. Uma casa automatizada também pode ser sustentável, reduzindo desperdícios não só de luz, como também de água.

O que pode ser feito em uma casa automatizada?

Com tantos benefícios, você já deve estar se perguntando o que fazer para criar uma casa segura, confortável e inteligente. Veja quais são os tipos de automação residencial e o que é possível fazer:

  • Automação da iluminação da casa: com os controladores de intensidade de luz e interruptores automáticos, você pode programar a iluminação para acender em configurações pré-salvas, como “iluminação para assistir filmes” e “iluminação para festas”.
  • Controle da iluminação à distância: com um smartphone ou um tablet, você pode apagar as luzes caso tenha esquecido alguma acesa, ou acendê-las para quando estiver chegando.
  • Sistema de som: você pode distribuir músicas e vídeos para todos os cômodos da casa, além de controlar o volume em casa um dos ambientes.
  • Sistema de irrigação de jardim: com os sensores de umidade do solo e temporizadores é possível automatizar a irrigação do jardim, mantendo as plantas sempre nas condições ideiais.
  • Sistema de segurança: além de visualizar as câmeras de segurança pela internet ou por apps, também é possível instalar sensores de fumaça, sprinklers e sistemas de comunicação direta com a polícia e empresas de segurança privada.
  • Biometria: com o toque de dedos, é possível controlar a luz e diversas outras funções da casa, além de, é claro, proteger a casa contra a entrada de pessoas não autorizadas.
  • Controle automatizado de cortinas e janelas: com sensores de luz e integração ao sistema de iluminação, é possível aproveitar ao máximo a luz natural e evitar que as luzes sejam acesas em momentos desnecessários.
  • Controle de temperatura: com esse sistema é possível acionar o ar-condicionado (ou o aquecedor) antes de chegar em casa, resfriando o ar aos poucos para alcançar a temperatura ideal.

Vale lembrar que para as automações mais complexas é necessário um aparelho ou aplicativo que funcione como central de automação, onde é possível controlar todos os sistemas da casa.

Tendências de decoração para acompanhar até 2020

Arquitetos, designers e profissionais do setor moveleiro sempre estão definindo e apontando as principais tendências de decoração. Para quem gosta de ficar por dentro das novidades, essas informações são valiosas na hora de compor ambientes e criar arranjos.

E você? Quer saber o que poderá ser destaque no futuro? Mate a curiosidade agora e confira 9 tendências para acompanhar até o ano 2020!

1. Estilo atemporal

A arquitetura de interiores sempre foi marcada por estilos específicos que, vez ou outra, saem e retornam ao gosto popular. Mesmo com tantas mudanças, existe um tema que sempre está em voga — e não perde o seu valor com o passar dos anos.

Estamos falando da decoração atemporal, marcada pela simplicidade, tornando-a adequada para qualquer momento da história. É provável que cada vez mais pessoas adotem a atemporalidade como uma estratégia para manter a casa atualizada sem realizar grandes mudanças.

Tendências de decoração para acompanhar até 2020

2. Espaços menores

A moradia em espaços cada vez menores é um processo que já vem sendo praticado em diversos países. Com menos área disponível para construir, é provável que a oferta e procura por residências pequenas se mantenha em alta nos próximos anos. A construção de casas e apartamentos compactos traz a necessidade de se pensar novas configurações e divisões do espaço interno.

Nessa condição, a planta se torna livre para integrar ambientes, os armários e estantes se transformam em paredes divisórias e as cores claras predominam para dar amplitude.

3. Equipamentos inteligentes

A automação residencial continua surpreendendo e hoje está presente em qualquer ambiente utilizado pelo homem. Nas moradias, uma solução que ganha espaço é o desenvolvimento de sistemas inteligentes para o controle e otimização de tarefas cotidianas. Alguns desses produtos tecnológicos encontrados no mercado são: portas acionadas pelo toque, iluminação LED e corrediças invisíveis. A automação residencial já é realidade e permite integrar diversos equipamentos motorizados para agregar conforto, praticidade e design diferenciado a qualquer ambiente.

Tendências de decoração para acompanhar até 2020

4. Móveis multifuncionais

Moradias compactas precisam ser preenchidas com um mobiliário que ofereça mais do que a função básica. Nesse cenário, as peças multifuncionais vêm ganhando atenção da indústria moveleira, que agora se preocupa em produzir modelos versáteis sem deixar de lado a boa estética.

Existem diversas opções de móveis multifuncionais — e todas podem ser adaptadas aos cômodos de um domicílio. Veja alguns exemplos:

  • sofá-cama: oferece assentos e colchão improvisado;
  • painel com nichos e prateleiras embutidas: economiza espaço ao oferecer suporte para TV e objetos;
  • cama baú: o baú presente na base da cama traz espaço extra para armazenamento de objetos;

• mesa dobrável: economiza espaço quando dobrada e aumenta de tamanho conforme a necessidade.

Tendências de decoração para acompanhar até 2020

5. Itens customizados

O retorno à tradição através do trabalho manual também é uma tendência que promete ficar nos próximos anos. Isso se mostra com o surgimento de novos artesãos focados em vender diretamente para o consumidor final. Esse tipo de trabalho permite a criação de itens customizados, que atendam ao gosto e costume específico do cliente. Entre as principais procuras estão os móveis exclusivos, produzidos com técnicas artesanais para um ambiente com características únicas.

A originalidade da peça garante sofisticação ao local de moradia e acabamento impecável, satisfazendo os consumidores mais exigentes.

Tendências de decoração para acompanhar até 2020

6. Design sensorial

Na decoração, o sentido tato vem conquistando a mesma atenção da visão. Isso se prova com o desenvolvimento de novos produtos focados no design sensorial: tecidos e revestimentos com textura marcante e de fácil identificação pelo toque humano.

Uma forma simples de incluir o design sensorial em casa é apostar em modelos variados de tapetes, cortinas, mantas e itens com superfície texturizada. O efeito também pode aparecer nos materiais usados no piso, teto, parede e mobiliário.

A ideia é valorizar o aspecto original do produto a partir de um acabamento simples e discreto. Um exemplo prático está na peça de madeira que mantém os veios e nós — próprios desse material — aparentes.

7. Matéria-prima reciclada

O tema sustentabilidade já é incorporado aos projetos de design e arquitetura há alguns anos. Em um mundo cada vez mais consciente sobre a importância da preservação de recursos naturais, é bem provável que a adoção de práticas e técnicas sustentáveis se mantenha.

Inclusive, a tendência de usar matéria-prima reciclada para a criação de novos produtos deve ir além do ano 2020. O design continuará focado no desenvolvimento de móveis com madeira de demolição, estruturas de plástico reciclado e revestimentos com fibra de bambu.

8. Acessórios com toque pessoal

As casas pequenas não têm mais espaço para quinquilharias. Nesse novo modo de viver, as pessoas guardam arquivos, documentos e dados importantes na nuvem.

A tecnologia, portanto, é uma grande aliada da organização e permite que coisas importantes sejam transferidas do mundo físico para o virtual.

Apesar disso, o pouco que sobra para manter em casa será cada vez mais visível, e não escondido. A tendência é transformar acessórios e pertences em verdadeiros protagonistas da decoração.

Coleções de livros, quadros da família, painéis de fotografias antigas e obras de arte serão exibidos para transmitir a personalidade de quem vive no local.

Tendências de decoração para acompanhar até 2020

9. Materiais de origem natural

Vivemos em um mundo globalizado e recheado de estímulos e informações. Nessa situação, é comum a procura por formas de vivenciar a simplicidade e experimentar uma época em que tudo era mais tranquilo.

Para atingir esses efeitos e sensações, o uso de materiais de origem natural é ideal porque traz o toque da natureza ao local de moradia. Móveis e objetos feitos com madeira, bambu, lã e couro são os preferidos para uma decoração que aproxima o homem da sua essência.

Além disso, as cores básicas da natureza — marrom, verde, azul — também são boas apostas para dar vida a elementos ou espaços sem identidade.

Tem muita coisa legal chegando por aí, não é? Se você acha que são muitas tendências para incluir em casa, a dica é começar aos poucos com a adição de peças simples e atemporais. Depois, você pode testar elementos das outras apostas em alguns cômodos e decidir qual estilo de decoração combina mais com a sua personalidade.

A importância da iluminação na decoração

Quando iniciamos uma obra ou reforma em nossa casa, imediatamente procuramos por opções de móveis, revestimentos, cores e objetos decorativos para compor o ambiente. No entanto, você sabia que deixar o espaço bem iluminado é um dos pontos mais importantes a serem considerados em um projeto de interiores?

A luz de um espaço pode influenciar vários aspectos, como a nossa produtividade, concentração, motivação e, inclusive, na hora do nosso descanso. Para que o seu lar fique realmente incrível, você deverá prestar atenção na escolha da temperatura, intensidade e disposição das lâmpadas. Ficou interessado?

No post de hoje, você entenderá melhor sobre a importância da iluminação na decoração, além de encontrar dicas especiais para iluminar cada cômodo. Confira!

Afinal, qual a importância da iluminação na decoração?

Quando criamos um projeto de iluminação eficiente, temos a oportunidade não apenas de iluminar o espaço e suprir as necessidades dos moradores, mas inclusive, de valorizar o local e dar destaque aos detalhes da decoração. Um bom exemplo, é quando utilizamos a luz para ressaltar um quadro, uma escultura ou um vaso.

Outro fator proporcionado pela iluminação é em relação ao conforto em determinados ambientes. Áreas como o quarto ou a sala de estar precisam ser aconchegantes — e o projeto luminotécnico é um dos principais responsáveis por esse efeito!

Ao reconhecer a importância da iluminação na decoração, só temos a ganhar! Principalmente, porque, fazendo as escolhas adequadas economizamos mais energia. Isso porque, com um projeto eficiente, você escolherá as lâmpadas adequadas e utilizará apenas a quantidade exata de luz para cada espaço. Ou seja, você dará adeus para o desperdício de energia!

Quais são os diferentes tipos de iluminação?

Apesar de parecer uma tarefa simples, a iluminação requer atenção na hora de posicionar as lâmpadas. Atualmente, podemos citar três das principais formas de investir no seu projeto luminotécnico e causar diferentes efeitos para o cômodo. São elas:

Iluminação difusa

Iluminação difusa

Este tipo de iluminação é o mais simples e conhecido. Neste caso, a luz é centralizada no teto do cômodo, iluminando o ambiente por completo e de um modo uniforme. Pode ser aplicada em quartos e salas de estar.

Iluminação direta

Como o nome já diz, a luz pode ser posicionada diretamente sobre algum objeto específico no ambiente. Geralmente, são usados itens como luminárias ou abajures. É uma boa opção para espaços que necessitam de mais foco e concentração, como o office.

Automação residencial Iluminação indireta

Iluminação indireta

Diferente da anterior, a iluminação indireta não tem um único foco, sendo capaz de iluminar o espaço por completo. Basicamente, a sua luz reflete em uma superfície e, em seguida, se espalha pelo ambiente. O resultado é um efeito bastante intimista e, por isso, geralmente é utilizada nos quartos e salas de estar.

LEIA TAMBÉM 5 TECNOLOGIAS QUE NÃO PODEM FALTAR NA SUA CASA

Como iluminar corretamente cada ambiente?

Além de bela, a sua iluminação deverá ter uma característica imprescindível: funcionalidade. Por conta disso, você deverá posicionar as lâmpadas de um modo diferente, de acordo com as atividades que são realizadas em cada ambiente. Veja os pontos a seguir:

Sala de estar
Considerada uma área de convivência, a sala de estar pede por uma luz geral centralizada. Para isso, utilize lustres ou plafons. Para destacar um cantinho especial, como aquele da leitura, invista na iluminação direta. Neste caso, luminárias de chão ou arandelas são excelentes opções. Prefira também as lâmpadas amareladas para aumentar a sensação de conforto.

Automação residencial - iluminação cozinha

Cozinha
A cozinha é o local reservado para o preparo de refeições e, por isso, é necessário um projeto luminotécnico que aumente o nosso foco. A sugestão é apostar na iluminação geral e incluir outras fontes de luz direta no restante do ambiente. Este é o caso das bancadas e pia. Para esse ambiente, as lâmpadas frias são as mais indicadas.

Automação residencial - iluminação quarto

 

Quartos
Como você já sabe, o quarto é reservado para o nosso descanso. Para causar um efeito intimista e aconchegante, inclua uma única fonte de luz centralizada no teto. Já para as demais atividades do dia, os itens de iluminação direta podem te ajudar a focar pontos estratégicos. Arandelas, luminárias de chão e abajures são excelentes para essa finalidade.

Banheiro
No banheiro, o projeto luminotécnico deverá ser geral e com focos diretos de luz em pontos específicos, como no espelho, na bancada, no box e no vaso sanitário. Na iluminação geral, busque por lâmpadas fluorescentes e escolha entre os modelos tubulares ou compactos.

Automação Residencial já é uma realidade para todas as idades

A automação residencial é uma realidade – e não levá-la em consideração na hora de construir ou reformar uma residência pode ser um erro que lhe trará dores de cabeça mais tarde (além da desvalorização do imóvel, dentro de alguns anos). A questão é que, ao mesmo tempo em que é uma novidade, ela pode ser uma ilustre desconhecida para você, já que, provavelmente, esta também é primeira casa que você constrói ou reforma.

Para ajudar o leitor a entender melhor este conceito, além de fazer as melhores escolhas, eis algumas perguntas e respostas que tornarão mais fácil lidar com algo que (por enquanto) ainda lhe é desconhecido.

Para quem?
A primeira pergunta é: quem utilizará a automação residencial? É muito importante conhecer os perfis dos moradores da propriedade, para que a automação atenda a todos da melhor forma possível. Pense em questões como:

  • Há idosos na casa? E eles vão interagir com a automação? Lembre-se de que a automação pode aumentar muito o conforto e a segurança de pessoas com mais idade. Não as elimine da equação, pois um bom sistema saberá lidar com as dificuldades inerentes dessas pessoas. E é muito fácil de ser utilizado por esse público
  • Há crianças ou adolescentes? Elas costumam ficar acompanhadas por terceiros? Você gostaria de saber por onde andam e o que fazem? Elas vão interagir com a automação, mesmo que de forma restrita?
  • Você costuma receber hóspedes ou parentes que pernoitem em sua casa e os quais precisarão usar a automação?
  • Você mora sozinho (a) e quer apenas ter controle à distância para ligar o ar-condicionado e a iluminação antes de chegar em casa?
  • Você tem funcionários que precisam entrar em sua residência quando ninguém da família está presente?

Obviamente, há uma série de questões a esse respeito. Faça essas perguntas a si mesmo e tente criar um entendimento sobre quem vai interagir com a automação. Converse com essas pessoas e conheça suas expectativas. Ter estas respostas mais ou menos encaminhadas ajudará muito o responsável pela definição de qual sistema usar, seja este o arquiteto, o consultor de automação ou o integrador.

Para quê?
Outra pergunta importante é: para que você quer instalar um sistema de automação residencial? Ela pode lhe oferecer segurança, conforto, economia e lazer. Pense em cada uma dessas áreas e defina seus graus de importância. Cada fabricante costuma focar em uma área mais do que a outra e saber o que é importante facilita a escolha.

Você pode estar mais preocupado com a segurança – assim, sistemas que consigam incorporar câmeras e sensores de presença serão mais adequados. Por outro lado, se você pensa mais em conforto, sistemas que permitam funções automáticas (como ligar as luzes na presença de alguém e acionar o ar-condicionado um pouco antes de você chegar em casa) são mais adequados. Se você almeja economia, sistemas que monitorem o consumo e que permitam desligar cargas que não são necessárias, como aparelhos de ar-condicionado em ambientes vazios, serão a escolha certa. Já se o seu foco for o lazer, o sistema deve ter facilidades para comandar automaticamente aparelhos de áudio e vídeo, cortinas e iluminação.

Tente criar uma lista de funcionalidades que você queira agora (ou mesmo, mais tarde). Pesquise na Internet, para ter uma ideia das possiblidades, mas tenha em mente que nem tudo é possível em um único sistema, a um custo razoável. Então, priorize sua lista de desejos.

Pense de forma global, não se preocupando com os detalhes de “como” a automação poderia resolver isto ou aquilo. Esta é uma atribuição do consultor ou integrador.

Quando?
Pergunte-se, também, quanto ao cronograma de implementação. Você vai querer o sistema instalado de imediato? Está com restrições de verba e quer instalar apenas parte dele, para, depois, expandir o sistema para o restante do imóvel? Ou você sabe que não poderá investir neste momento, mas deseja que tudo esteja preparado para quando puder investir?

Há sistemas que substituem completamente as ligações normalmente usadas para iluminação. Se você não pensa em instalar o sistema de imediato, em geral, estes sistemas estão descartados da lista que o integrador deve considerar. Por outro lado, há sistemas que mantém a estrutura padrão de iluminação e, assim, podem ser instalados em algum momento futuro. Você começa com o funcionamento padrão de interruptores e depois acrescenta a funcionalidade de automatismo e controle por meio de smartphones. Esses tipos de sistema são especialmente interessantes em pequenas reformas, nas quais não haverá a necessidade de grandes alterações nas redes elétricas.

Talvez por restrições de verbas imediatas, você queria começar com apenas uma parte do sistema – digamos, a sala de TV. Cuidado para não comprar um sistema adequado apenas para isso e que não atenderá a seus requisitos futuros. Pode parecer uma solução simples e barata, mas, depois, você ficará frustrado ao saber que ele não pode também incluir o controle da sala de estar, por exemplo.

E mesmo que as restrições de verba sejam tão grandes que você não saiba “quando” poderá investir em seus benefícios, ter uma residência preparada profissionalmente para receber automação, com documentação correta e identificação da solução concebida, já a valoriza perante aquelas residências que não estão preparadas e que terão altos custos de interferência para a implementação.

Com quem?
Após definir as respostas para as três perguntas-chave (para quem, para que e quando), você estará pronto para ir atrás de um fornecedor. Em princípio, você deve falar com seu arquiteto ou arquiteta. Ele ou ela deve se envolver, ao menos, nos aspectos funcionais, para que as respostas à pergunta “para que” sejam integradas à solução de arquitetura projetada. É um enorme desperdício de recursos não considerar a automação desde o início. Talvez seu arquiteto já tenha alguma experiência prévia com a tecnologia e possa ajudá-lo a responder às questões acima. Afinal, ele deve ter-lhe feito perguntas similares para desenvolver o projeto arquitetônico.

Em seguida, você precisará achar integradores em sua região que possam apresentar propostas de instalação de um sistema conforme seus requisitos. Tente, já nas primeiras conversas, saber com quais fabricantes eles trabalham, já que nenhum integrador lida com todos os fabricantes. Se possível, converse com dois ou três integradores e peça-lhes propostas.

Tenha em mente que você não conseguirá fazer comparações simples entre as propostas, pois cada integrador verá suas necessidades de forma diferente, principalmente se trabalharem com fabricantes distintos. Assim, pense no que melhor pode atender às suas perguntas e que esteja dentro do seu orçamento.

Peça referências e certificações. É importante que o integrador seja certificado pelo fabricante. Isso garante preços melhores e lhe dará a certeza de contar com o fabricante caso tenha algum problema com o integrador no futuro. E procure sempre aproximar o arquiteto do integrador. Este último talvez precise de algumas informações mais detalhadas, ou sugerir ligeiras interferências na obra (e fazer o papel de intermediário poderá ser algo desgastante). Deixe que eles se entendam e lhe entreguem um sistema totalmente funcional e útil.

E, na hipótese de apenas querer preparar o imóvel para automação, ao invés de um integrador, procure um consultor ou projetista de automação. Este profissional o orientará (e a seu arquiteto) quanto a tudo o que for necessário (e documentará a solução para que seja facilmente implementada no futuro, por você ou por um futuro proprietário de seu imóvel).

LEIA TAMBÉM:  AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL: A TECNOLOGIA QUE SIMPLIFICA SUA VIDA E VALORIZA O SEU IMÓVEL

Automação Residencial. Quem pode ajudar?
Se você acha esse processo bastante complexo e ainda não tem segurança para fazer suas escolhas, há dois personagens que podem ajudá-lo. O primeiro é o arquiteto ou engenheiro responsável pelo projeto da construção ou reforma. Se, ao escolher esse profissional, você verificou que ele tem experiência com automação residencial, estará muito bem assessorado: ele poderá encaminhá-lo através do processo de forma clara, maximizando os benefícios e reduzindo os desperdícios. Provavelmente, também contará com parceiros que o ajudarão, garantindo um fornecimento dentro das expectativas e verbas informadas.

Já se o arquiteto não demonstrar tais competências (e achar que automação é um assunto para ser discutido no final da obra), contrate um consultor. Este profissional o ajudará a responder a essas perguntas, conversará com o arquiteto (para que os benefícios da automação possam fazer parte do projeto arquitetônico) e lhe indicará fabricantes que melhor se adaptem aos seus requisitos (inclusive a verba).

Ele ainda poderá lhe indicar integradores, ajudá-lo a analisar as propostas e até supervisionar a instalação do sistema. O consultor é pago para que você tenha a melhor solução possível. Ele não tem interesses comerciais com um ou com outro fabricante ou integrador e representará seus interesses a todo instante.

Automação chegou ao seu Ar condicionado

Vamos imaginar que você acaba de chegar em casa depois de um dia de sol desgastante, naquele calor que chega a nos deixar ainda mais cansados do que o normal. Agora, vamos também pensar que você chegou em casa e apertou um único botão que não só ligou o seu ar-condicionado, como também já adaptou ele para a melhor temperatura, considerando o tempo do dia de hoje. Um roteiro de filme? Ficção científica? Nada disso: estamos falando do sistema de automação residencial  para controlar o ar-condicionado. 

O QUE É AUTOMAÇÃO DE AR CONDICIONADO?

ar-condicionado é hoje um item essencial para as casas, apartamentos e até mesmo para os carros. Por isso, o sistema de automação de ar-condicionado já se tornou uma realidade: a partir do momento em que ele já está instalado na sua residência, você não precisa mais se preocupar com a temperatura ambiente.

Chegando em casa, basta apertar um único botão no seu controle remoto de automação, que pode ser seu smartphone (geralmente iPhone) ou seu tablet (iPad) que já será responsável tanto por ligar como também por regular a melhor temperatura para cada ambiente.

automação de ar-condicionado garante que os aparelhos de ar-condicionado sejam ligados a um equipamento central, que vai controlar a temperatura do ambiente, assim como a pressão e a umidade: tudo isso após um único clique.

Projetos de Automação de Ar Condicionado

sistema de automação de ar-condicionado também é uma ótima instalação para prédios, empresas e demais ambientes em que muitas pessoas convivem por horas e horas, para garantir o bem-estar dos mesmos, no que diz respeito à temperatura daquele ambiente.

É também dessa forma que se garante a própria economia de energia, já que o sistema pode ficar programado para ligar exclusivamente em horários em que esses indivíduos estão realmente no local. E, é claro que, para as pessoas que procuram maior conforto na sua própria residência, não tem nada melhor do que garantir automatizar o ar-condicionado, fazendo com que o ambiente fique muito mais agradável sempre que a família estiver reunida.

A economia de tempo e a minimização de esforços são apenas algumas das características possíveis após a instalação desse sistema, que oferece muito mais conforto e facilidade para os indivíduos.

O Que é Automação de Ar Condicionado?

Sendo assim, com apenas um clique o indivíduo consegue ter total controle sobre o seu aparelho de ar condicionado, fazendo com que ele já inicie a sua operação na melhor temperatura conforme o ambiente daquele momento. Dessa forma, você pode chegar em casa, ligar o seu aparelho de televisão e rádio (aparelhos eletroeletrônicos que também podem ter projetos de automação de Áudio e Vídeo) e clicar em um único botão para que o seu ar condicionado seja ligado!

PRINCIPAIS BENEFÍCIOS DA AUTOMAÇÃO DE AR CONDICIONADO:

Já foi possível notar a variedade de benefícios proporcionados pela automação do ar-condicionado: com apenas um clique, você liga o aparelho e logo a temperatura ambiente está climatizada na temperatura que você determinar.

Essa ativação pode acontecer localmente, com você dentro da residência, ou mesmo externamente, quando você ainda não está na casa. Suponha que, saindo do trabalho, você acione o ar-condicionado e, quando chega em casa, a temperatura está onde você deseja. Isso é perfeitamente possível com a automação de Ar Condicionado.

Principais Benefícios da Automação de Ar Condicionado

Um dos principais benefícios é a encomia! Você pode deixar vários cenários montados para sua residência, seja para quando estiver ou não. Por exemplo:

1-) Quando estiver no HOME-THEATER, o restante da casa fica no “automático”, apenas mantendo a temperatura ambiente em 22º. Quando você sair da sala de TV, o sistema passa a acompanhar você e ativar o ar na temperatura que estava no HOME  no novo ambiente que você está.

2-) A partir de “X” horas, todo sistema de ar-condicionado deve entrar no modo econômico e reduzir a capacidade de operação em 50%. Essa função é bastante utilizada durante a noite, quando cai bem a temperatura ambiente e não existe necessidade de manter o ar gelado.

Os benefícios são inúmeros. Basta soltar a criatividade para que nossa equipe faça o projeto conforme suas necessidades. Conte sempre conosco e, em caso de dúvidas, estamos a disposição.

Automação Residencial: segurança é o item que mais atrai usuários

Quais são os itens de automação residencal que os consumidores mais valorizam? A pergunta foi feita a cerca de 8 mil usuários dos EUA e Europa, concluindo que a questão da segurança residencial é o principal fator na decisão de instalar um sistema automatizado. Entre os entrevistados, 24% citaram “alarmes de incêndio” ou “alertas de emergência” como os itens mais importantes.
O estudo foi realizado pela consultoria Strategy Analytics, especializada em tecnologia, ouvindo somente pessoas que têm em casa pelo menos uma conexão de banda larga. A empresa está oferecendo os dados coletados a fabricantes de produtos para automação, provedores de internet e também operadoras de telecom, prevendo que os recursos de automação serão cada vez mais procurados pelos usuários.
Outros itens citados nas entrevistas foram “monitoramento remoto por vídeo” (9%), “fechadura eletrônica” (9%), “simulador de presença” (9%), “termostato inteligente” (8%), “sensor para controle de água” (8%) e “campainha eletrônica” (8%).

AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL AUMENTA A SEGURANÇA DA SUA CASA

automação residencial é uma tecnologia que veio para facilitar a vida de qualquer pessoa. Uma das opções, dentre tantas quando falamos de automação, é a segurança eletrônica. Você sabia que pode ter controle sobre todas as suas câmeras, seu alarme e sensores de acesso a sua casa direto do seu smartphone? Justamente por isso, no artigo de hoje, vamos explicar como usar a automação residencial para aumentar a segurança da sua casa!

MAS, AFINAL, O QUE É AUTOMAÇÃO?

Automação é um sistema automático no qual possibilita você controlar um ou mais serviços por meio de um único terminal, ou, como acontece hoje, por meio de seu tablet ou smartphone. Ele é um conjunto de técnicas e equipamentos tecnológicos que são colocadas em prática com o objetivo de facilitar e tornar mais efetivo um projeto que, até então, era feito de forma manual.

Quando falamos em automação residencial, estamos especificando que existe uma integração de um conjunto de equipamentos eletrônicos que são capazes de se comunicarem uns com os outros. Isso torna possível que você consiga, por exemplo, apagar todas as luzes da residência de uma única vez, assim como fechar as cortinas ou desligar o ar condicionado em um cômodo onde não há ninguém.

Ao contrário do que muita gente pensa, a automação residencial pode ser usada também para segurança. assim, é possível que você tenha um sistema de alarmes, sensores de presença e câmeras IP interligados. Você consegue controlar tudo que ocorre em sua casa, desde a hora em que a porta principal abriu pela manhã ou ter acesso a todas as suas câmeras ONLINE, indiferente onde você esteja.

Um benefício das casas automatizadas é a sensação de segurança dada para a família. Com a automação residencial, você consegue controlar utensílios e até mesmo a luz de sua casa com um simples toque no seu celular. Outra boa utilidade dessa interação com a casa é conseguir certificar-se, com um único aparelho (smartphone) em mãos, quais eletrodomésticos estão ligados antes de você sair de casa!

AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL E SEGURANÇA DENTRO DE CASA:

Como visto anteriormente, a automação veio para facilitar a vida das pessoas. Quando falamos da sua utilização no auxílio da segurança, muitos cenários podem ser montados, sempre conforme a necessidade do cliente e de cada projeto.

Para dar alguns exemplos, você pode controlar as travas das portas por um único equipamento, programar o horário que os sensores do jardim ou do muro devem ser acionados, controlar as câmeras externas, direcionando seu ângulo de visão para um ponto específico ou ainda acionar ou desligar o alarme sem sair da cama.

Esses são apenas alguns pontos positivos em questão de segurança que a automação residencial pode lhe oferecer. Ainda é possível instalar sensores nas portas que avisam quando alguém entra em casa e, assim, ser um alívio para pais que têm em casa filhos adolescente que gostam de sair à noite.

CÂMERAS IP E A SEGURANÇA AUTOMATIZADA:

Se você tem câmeras e alarme na sua casa, é possível interligar os dois no processo de automação. Desse modo, se o alarme for acionado, você é avisado por seu dispositivo móvel e consegue ver as imagens das câmeras no celular, computador ou tablet em tempo real, assim como mudar as câmeras de posição, caso você queira vasculhar todo o perímetro.

Além disso, é possível também ligar o alarme com um serviço de emergência e, caso você não possa ir até o local, um patrulhamento é deslocado para lá.

Caso sua casa fica vazia a maior parte do dia, saiba que é possível programar a abertura das cortinas e o acendimento das luzes de modo remoto – assim, você dá a impressão de que tem alguém em casa e pode ficar tranquilo, já que as luzes podem acender e apagar em pontos estratégicos e em horários diferentes, assim como a TV, ar condicionado ou, até, mesmo a máquina de lavar.

Automação Residencial agrega valor ao seu projeto de arquitetura ou design de interiores

A importância do design de interior e arquitetura tem crescido bastante nas residências brasileiras e a automação se aproxima para reforçar isso.Cada vez mais a população está usufruindo de sua própria residência para o lazer. Isso faz com que o investimento do usuário em estrutura, decoração e equipamentos para o conforto do lar se torne cada vez mais prioritário. Essa demanda aumenta proporcionalmente à medida que a idade e o número de membros na família aumenta.

agregue valor ao projeto arquitetônico

A sociedade está em transformação. E a residência deve acompanhar tais mudanças para seu benefício. A busca pelo bem estar é constante para as pessoas principalmente quando aliado à segurança e ao conforto. O designer ou arquiteto é responsável por edificar cada momento social do usuário viabilizando as necessidades técnicas, funcionais e estéticas de cada ambiente.

Portanto para desenvolver um projeto de design de interiores, o profissional harmoniza, em um determinado espaço, móveis, objetos e acessórios, procurando conciliar conforto, praticidade e beleza. Porém, é necessário ao profissional muito estudo em cada serviço e ainda inovar suas competências. O profissional deve fazer uso das melhores estratégias para manter-se em sintonia com as demandas do mercado de trabalho e do público, tendo em vista o crescimento e a diversificação das atividades ligadas ao design de interior e arquitetura.

A velocidade de lançamentos de novas tecnologias, a grande variedade de produtos e a intensificação da concorrência têm gerado a necessidade de investir em novos conhecimentos aos profissionais. A automação se apresenta como uma ótima ferramenta para fazer esse diferencial e agregar valor ao serviço, pois além de incorporar tecnologia ao projeto a automação residencial irá salientar ainda mais cada detalhe da decoração, do projeto arquitetônico, de iluminação e principalmente a sensação de conforto de tudo isso para o cliente.

Benefícios da automação residencial para seu cliente:

Conforto e Praticidade

  • Controle de todas as funcionalidades da residência de um só dispositivo (Smartphone, tablet ou interruptor).
  • Controle através de cenas
(acionamento conjunto de equipamentos).
  • Efeitos luminotécnicos.

Segurança

  • Controle de acesso
(histórico de acesso à residência).
  • Visualização de câmeras pelas interfaces (Tablets e Smartphones).

Sustentabilidade

  •  Diminuição da ilha de calor, do efeito de tempestades e poluição luminosa.
  •  Reuso da água
  •  Diminuição do consumo de energia por gestão 
do consumo – monitoramento e atuação
  •  Qualidade interna do ambiente

CONHEÇA AS SOLUÇÕES EM AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL DA SMART.TOUCH. SOLITICE ORÇAMENTO

Aos arquitetos e designers cabe a responsabilidade de projetar e edificar o ambiente habitado pelo ser humano, isto é, materializar espacialmente a cultura, a história e a necessidade do usuário para seu ambiente. Neste sentido, a automação surge para dar maior dinâmica e personalização ao projeto de acordo com o dia a dia do usuário. A automação não é produto, mas uma forma de agregar a praticidade e a atuação orgânica do residente à habitação.
A casa passa a atuar de acordo com os hábitos de cada pessoa.

Para realizar um projeto de automação é necessário à contratação de um especialista da área, o integrador de sistemas. Sua formação provém de uma grande variedade de áreas de conhecimento e diferentes experiências. O integrador deve oferecer opções de acordo com o perfil do usuário, apresentando as melhore soluções. Normalmente o designer ou arquiteto estrutura uma parceria duradoura com a empresa de automação, pois o integrador é uma peça importante no projeto de elétrica, rede e home theater da residência.

A cada dia a automação ganha novos adeptos. Em parte pela redução do custo dos equipamentos, mas principalmente pelos benefícios que a automação residencial gera aos profissionais de arquitetura, design de interior e, claro, os clientes usuários. Portanto, invista neste conhecimento para multiplicar os benefícios de seu serviço em prol do bem estar de seus clientes.

Valorize sua casa com a iluminação correta

A iluminação correta pode transforma qualquer ambiente. Ela é responsável pela nossa primeira impressão e é ela também que nos traz a sensação de conforto visual. Para definir um projeto de iluminação , o primeiro passo é escolher qual será a proposta para o ambiente. Apenas com luzes diferentes, a mesma sala pode ganhar ar romântico, intimista, alegre ou aconchegante. No entanto, erros de iluminação podem ser fatais. Um local mal iluminado, que não tem suas características valorizadas, pode se tornar frio, impessoal e sem charme.

A luz certa para cada cômodo

Hall de entrada 
Devem ser iluminadas de forma que causem uma boa primeira impressão. A atmosfera deve ser convidativa e aconchegante. Pontos de luz difusos podem exercer um bom papel nesse caso.

automação residencial em santos

Sala de Estar 
Como é o cômodo onde as pessoas passam a maior parte do tempo, a luz deve ser confortável aos olhos e, ao mesmo tempo, possibilitar uma conversa entre amigos ou o entretenimento com a televisão, caso haja uma no cômodo. A luz pode ser focalizada nas áreas de leitura ou lazer, como jogos e outros hobbies. Spots instalados estrategicamente dão charme a obras de arte e objetos de decoração.

Sala de Jantar 
Pode ser um ambiente bem diversificado, dependendo da atmosfera que o morador quiser criar. Com luzes baixas, ganha um ar romântico, enquanto se bem iluminada e com pontos de luz focalizando objetos interessantes, se torna um local ideal para uma reunião de amigos. Lembre-se sempre que o foco principal da iluminação de uma sala jantar está na mesa. No entanto, o projeto de iluminação deve contemplar a sala inteira.

Cozinha 
Como se trata de um ambiente de intensa atividade deve ser claro e muito bem iluminado, para facilitar o trabalho e evitar acidentes. O ideal é instalar pontos de luz difusos, com luminárias de no mínimo 60W.

CONTROLE DE ILUMINAÇÃO CORTINAS, PERSIANAS E AR CONDICIONADO
Do seu trabalho você pode ligar o ar condicionado, abrir as cortinas acender as luzes da sala e ligar a banheira entre muitas outras funções utilizando o seu dispositivo móvel. SOLICITE ORÇAMENTO

AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL EM SANTOS

Escritório e área de serviço 
Vale a mesma regra da cozinha. Como são áreas de trabalho intenso, devem ser bem iluminadas. Deve-se ter cerca de três vezes mais luz nas superfícies de trabalho do que no resto do cômodo. Para abajures de piso ou mesa de leitura, existem lâmpadas que proporcionam uma boa quantidade de luz sobre as áreas de trabalho. Superfícies de trabalho para passatempos e artes ficam ideais com lâmpadas fluorescentes com elevado índice de reprodução de cor.

projeto-de-iluninaçao-automaçao-residencial

Quarto 
É o local da casa onde a iluminação deve ser mais confortável. Para a iluminação geral, existem lâmpadas que iluminam totalmente o quarto quando aplicadas nas luminárias do teto. A iluminação indireta, feita por luminárias de parede ou teto, pode ser usada para produzir uma luz suave para leitura na cama, por exemplo.

Banheiro 
A iluminação do banheiro deve ser suave e agradável, mas luminosa o suficiente para facilitar a maquiagem, barbear, depilação ou pentear os cabelos. Do contemporâneo ao tradicional, a iluminação deve destacar o visual do banheiro e o seu visual pessoal.

 

Está na hora de fazer um “upgrade”: do home theater a automação

Você gosta de mexer com áudio e vídeo e investe tempo e dinheiro em equipamentos de qualidade, que lhe permitam ter momentos de conforto e lazer? Sabemos que há uma gama enorme de opções e maneiras de desenvolver uma solução.

Normalmente começamos por determinar o ambiente que será usado como home theater, sala de TV ou sala de cinema (o nome é você que escolhe!). Se estiver construindo uma nova residência, leve em conta quantas pessoas normalmente estarão presentes, o espaço disponível e uma localização dentro do imóvel que seja de fácil acesso, mas fora da circulação principal. Se a residência já estiver pronta e não contar com um local dedicado e projetado para este fim, pense em adaptações e reformas.

Pense, também, sobre o uso principal: esportes? filmes? shows? TV? E se não se esqueça dos games!

Do que você precisa?

Assim o projeto começa a ganhar forma. Você precisará de um receiver, obviamente. E de uma tela de projeção, projetor (“invisto no 4K?”), uma TV bem grande, caixas de som, acabamento acústico, fiação para tudo isso, poltronas, iluminação, ar-condicionado…

Será que você esqueceu alguma coisa? Provavelmente, sim! Pode não ter se preocupado com a porta para, depois, descobrir que ela não é à prova de som, vazando áudio para dentro do ambiente e incomodando os outros que estão na sala de estar.

E depois, mesmo que já tenha definido as marcas e modelos de todos os equipamentos… Você tem que ter certeza de que são plenamente compatíveis, que todas as portas e conexões estão disponíveis, que os cabos de HDMI não são muito longos etc.?

A solução: contratar um especialista que possa ajudá-lo a projetar, especificar, adquirir, preparar a sala e instalar todo o sistema como projeto de luminotécnica ou de ar-condicionado. E este especialista em automação se preocupa, também, com o design, a beleza estética do conjunto, o móvel, as cores das paredes. Aqui na Smart.Touch temos parceiros  arquitetos e designers de interiores que auxiliam nossos clientes.  Agora sim, você tem um projeto de áudio, vídeo e design (e verá que não custou mais caro do que se fizesse tudo por conta própria)! Com tudo pronto e decorado você tem um home theatre tecnicamente equilibrado, plenamente funcional e onde pode relaxar e se divertir, seja ouvindo música, assistindo a shows e filmes ou curtindo seus esportes preferidos. Tudo isso na companhia da família e dos amigos. A etapa seguinte é trilhar uma pequena sequência de passos:

  • Decidir o que vai ouvir ou assistir; vamos supor que seja um filme.
  • Convidar os amigos e familiares.
  • Acertar a iluminação: dimmers em 30% no fundo e apagado na frente (use os interruptores 01 e 02 ao lado da porta).
  • Acertar o ar-condicionado: se hoje houver menos pessoas, pode ser mais fraquinho (controle remoto 02).
  • Preparar os equipamentos: ligar o receiver e escolher o padrão de som desejado (controle remoto 03); baixar a tela (interruptor 03); baixar e ligar o projetor (controle remoto 04); começar a exibição (controle remoto 03).
  • Filme longo, pausa para esticar as pernas, bebida, etc.; pausar a mídia; aumentar a iluminação.

E que tal dar uma automatizada nas tarefas? Aqui, também, você pode começar a resolver por conta própria adquirindo um controle-remoto universal. Não resolve “tudo”, mas começa a simplificar. A iluminação e a tela continuam a ser comandadas pelos interruptores, mas os aparelhos já estão em um único controle.

Um benefício das casas automatizadas é a sensação de segurança dada para a família. Com a automação residencial, você consegue controlar utensílios e até mesmo a luz de sua casa com um simples toque no seu celular. Outra boa utilidade dessa interação com a casa é conseguir certificar-se, com um único aparelho (smartphone) em mãos, quais eletrodomésticos estão ligados antes de você sair de casa!

Home Theater  pode ganhar um upgrade

Com um pequeno investimento, seu home theater ganhará um upgrade de conforto e tecnologia. O integrador verificará seus equipamentos, sua iluminação e ar-condicionado e poderá sugerir dois ou três fabricantes de sistemas de automação.

Ele também vai querer saber se você pretende expandir o sistema no futuro, para gerenciar a casa toda. Isto o ajudará a escolher o sistema mais adequado. Se não quiser expandir, tudo bem: há sistemas praticamente dedicados a um só ambiente.

Finalmente você poderá controlar tudo com simplicidade e de forma automática. Na hora de assistir a um filme, você simplesmente comandará “filme” em seu smartphone ou tablet (ou mesmo por meio de um interruptor específico na parede). O que acontece, então? Toda aquela sequência de ligar aparelhos, “setar” suas configurações, acertar a iluminação e o ar-condicionado serão executados automaticamente.

Agora não é mais um filme, e sim, um esporte? Comande “Esporte” e o projetor e a tela se recolherão. A TV será ligada, o canal a cabo será “setado”, a configuração de som será alterada e a iluminação aumentará, tudo automaticamente! E se, antes, com a contratação de um especialista, você tinha áudio, vídeo e design, agora, com a contratação de um integrador de sistemas, terá áudio, vídeo, design e automação. Muito mais conforto e modernidade!

TENDÊNCIAS EM ILUMINAÇÃO: SAIBA COMO UTILIZÁ-LAS EM SEUS PROJETOS

Apesar de muitas pessoas subestimarem a complexidade da iluminação, esse é um dos fatores que mais demandam atenção na hora de elaborar projeto residencial ou comercial. Se aplicadas do jeito certo, as luzes são capazes de mudar completamente um ambiente e deixá-lo mais harmônico e confortável.

E conhecer as novas tendências em iluminação pode fazer toda a diferença na hora de apresentar ao seu cliente as variedades disponíveis hoje no mercado. Com os avanços da tecnologia, existem ainda mais opções que você pode utilizar em seus projetos, sobretudo com vantagens em termos de economia e design.

Separamos aqui sete tendências que podem fazer a diferença em um projeto residencial ou comercial. Confira e aplique no seu dia a dia.

1. Iluminação automatizada: mais conforto e economia

Essa tendência chegou para facilitar a vida das pessoas e ainda gerar economia. É, portanto, perfeita para residências mais sustentáveis. A tecnologia permite acender ou apagar as luzes por meio de controles remotos ou dispositivos móveis, como smartphone ou tablet.

A automação também possibilita controlar a intensidade das luzes para deixar os ambientes ainda mais confortáveis aos moradores. Com a intensidade mais baixa, o espaço fica mais tranquilo e dá para economizar energia.  E caso a pessoa esqueça alguma luz acesa antes de sair para viajar, por exemplo, também é possível apagá-la à distância. Viu quantos bons motivos para você adotar a automação no seu próximo projeto de iluminação?

2. Modelos retrô: os queridinhos da decoração

Também conhecidas como lâmpadas de Edison, essas lâmpadas têm um design bonito e arrojado, decorando o ambiente sem grande esforço. São as queridinhas da iluminação nos projetos de decoração contemporânea.  Feitas de carbono e vidro âmbar, são perfeitas para quem quer dar aquele charme mais retrô ao local.

3. Lâmpadas LED: mais durabilidade e muita economia

Uma das mais conhecidas do mundo da arquitetura, as lâmpadas LED têm longa vida útil e consome menos energia do que as tradicionais. Do ponto de vista da eficiência energética, são a melhor opção. Seus modelos são encontrados nas mais variadas potências, cores, formatos e modelos, tornando-se excelente opção para projetos de iluminação, sejam comerciais ou residenciais.

4. Fitas LED: versatilidade na aplicação e muito mais

Os modelos em fita também são ótimas alternativas, pois iluminam e ainda dão um ar mais elegante ao ambiente. Além de todos os benefícios já citados das LED tradicionais, a principal vantagem das fitas é  que podem ser usadas pontualmente em estantes, debaixo das camas, nas escadas, no teto, nos corredores e muito mais. Ou seja, essa opção é muito versátil.

Essa dica vai bem para aquele seu cliente mais moderno e sofisticado.

5. Lustres, luminárias e pendentes: praticidade para qualquer canto

São sempre uma ótima pedida, pois sempre dão mais sofisticação ao ambiente.

Lustres e pendentes são, geralmente, utilizados na cozinha e na salas de jantar e estar, o que não significa, entretanto, que não possam ser instalados em outros ambientes. A dica aqui é pensar na harmonia com o restante do cômodo e, por conta disso, é necessário observar antes a decoração do ambiente.

No caso das luminárias, é preciso pensar ainda na sua aplicabilidade: maquiagem e estudos, por exemplo, demandam iluminação com mais potência. Considere também os estofados, móveis e acessórios que fazem parte do ambiente onde a luminária será instalada.

6. Peças ecológicas: uma tendência que só está começando

Se essa já é uma tendência na arquitetura em geral mundo afora, com a iluminação não poderia ser diferente.

Peças feitas com materiais naturais, mais conhecidas como eco friendly, estão invadindo o mercado de iluminação. Além de serem sustentáveis, esses produtos trazem mais aconchego aos espaços.

7. Concreto: ele também está na iluminação

O concreto agora está ganhando espaço em projetos de decoração, provando que não é só na estrutura que se pode abusar dele. As luminárias feitas com este material remetem ao estilo industrial e trazem uma combinação entre o clássico e o contemporâneo. É perfeito para os clientes mais moderninhos!