11 de abril de 2017 admin

Qual é o roteador certo para você comprar e ter Wi-Fi em casa

Certo é que o futuro das telecomunicações é sem fio. Nos próximos anos veremos celulares, notebooks e até televisões usando cada vez mais conexões não cabeadas para a troca de dados e as interações. E com a crescente popularização da Internet das Coisas, a necessidade de adotarmos as redes wi-fi para obter conteúdo relevante será ainda maior. Diante desse cenário, o ideal é já irmos nos preparando, não acha? E o começo de tudo está em escolher um bom roteador, que ofereça uma conexão estável, rápida e resistente às diversas possíveis interferências.

5g

Principais características de um roteador

Padrão

O primeiro passo para escolher um bom roteador é verificar o padrão utilizado. Atualmente, os principais dispositivos do mercado são compatíveis como os padrões IEEE 801.11 a, b, g e n. Os dois primeiros são mais antigos e oferecem taxas de transferência menores do que o g ou o n. Por outro lado, o padrão ac, mais moderno, permite trocas de dados em velocidades próximas a 1.300 Mpbs e já é compatível com vários computadores e telefones lançados nos últimos anos — como iPhone 6S, Moto X e Samsung Galaxy S5. E acredite: se seu atual computador ou telefone não possui suporte para esse padrão, é muito provável que o próximo terá.

Frequência

Outro fator que permite trocas de dados mais rápidas é a frequência das redes wi-fi. Atualmente, os produtos disponíveis no mercado possuem suporte para redes de 2.4GHz ou 5GHz. A primeira, mais popular, é mais barata e possui taxas de transmissão menores. Assim, se você é uma pessoa que usa muitos serviços de streaming, joga on-line e adora fazer downloads por wi-fi, um produto com suporte a redes de 5GHz será uma boa escolha. Mas por mais que essas redes sejam mais rápidas e menos poluídas, elas podem ter um alcance menor quando comparadas com redes de 2.4GHz. Diante disso, muitos fabricantes oferecem roteadores com suporte aos dois padrões. Melhor sobrar que faltar, não concorda?

duas-dicas-para-conseguir-sinal-de-wi-fi-na-casa-toda

Conexão

Não é apenas no trânsito que congestionamentos trazem dor de cabeça! No caso das redes wi-fi, um grande número de conexões e requisições de rede ao mesmo tempo podem tornar a transmissão de dados insuportavelmente lenta. Diante disso, o número de conexões que um roteador suporta simultaneamente é um detalhe que sempre deve ser verificado para quem procura conectar diversos eletrônicos na mesma rede constantemente.

Antena

Roteadores com várias antenas normalmente parecem aqueles produtos mostrados em filmes de ficção científica, não é verdade? Mas a capacidade de transmissão de dados adicional garante transferências bem mais limpas. Vários aparelhos lançados nos últimos anos já possuem suporte ao Multiple Input + Multiple Output (MIMO), nome dado para a tecnologia que permite que roteadores utilizem mais de uma antena para enviarem e receberem dados. Apesar da grande maioria suportar apenas duas antenas simultaneamente, já existem dispositivos — como o MacBook — que suportam três antenas! Assim você sempre terá taxas de transferência altas em todos os dispositivos que já possui ou pretende possuir.

rede wi-fi

Pequenas funções que fazem toda diferença

Todo mundo conhece alguém que, na dúvida entre dois produtos, optou por aquele que possuía um algo a mais, certo? No caso dos roteadores, existem várias funções que, apesar de não serem usadas pela maioria das pessoas — muitas vezes por pura falta de conhecimento, inclusive —, são verdadeiros deal breakers no momento da compra. Elas fazem do roteador um verdadeiro hub digital, indo muito além de uma ferramenta de compartilhamento de conexões e rede.

Portas USB

A utilização de portas USB, por exemplo, tem sido comum mesmo nos aparelhos mais básicos oferecidos pelas operadoras de telefonia. Elas permitem que impressoras e dispositivos de armazenamento — como HDs externos — sejam compartilhados dentro da rede. Isso permite, por exemplo, que o backup automático de computadores e notebooks de uma residência seja configurado com mais facilidade e praticidade. Além disso, quem possui uma biblioteca de vídeos e músicas grande, pode ter acesso a seus conteúdos multimídia em diversos pontos cobertos pela rede, principalmente se o roteador possuir suporte a streaming de mídia.

Controle parental

Quem procura por maior proteção para jovens e crianças conectados à internet pode optar por um dispositivo com controle parental. Assim, conteúdos inapropriados podem ser barrados apenas em aparelhos específicos — por meio do MAC adress — ou até mesmo em toda a rede. Para quem trabalha constantemente com VPNs, diversos produtos oferecem a opção de configurar o acesso diretamente no roteador, dispensando a necessidade de configurações adicionais em cada dispositivo da rede.

QoS e Time Machine

Se você faz um uso muito intenso de sua conexão, um roteador com QoS é uma boa alternativa, pois permite que o tráfego seja priorizado para aplicações — como jogos on-line e streaming de dados — ou para computadores e celulares específicos. Já o suporte a Time Machine permite que usuários de produtos da Apple possam efetuar backups em rede de seus Macs mesmo em produtos que não sejam um AirPort Express.

automação residencial

Conexão a um mundo de possibilidades

IEEE 802.11 ac, b, g ou n, 2.4 GHZ ou 5GHz, com ou sem conexões USB: as opções de configurações são bem variadas! Mas independentemente do modelo escolhido, o roteador será cada vez mais importante para o nosso dia a dia. Esse aparelho eventualmente será capaz de lidar com várias conexões, distribuir bem a capacidade de banda da conexão entre múltiplos dispositivos e ainda oferecer bons protocolos de segurança interna.

Para os entusiastas, a presença de portas USB ou controles parentais podem ser funções a mais indispensáveis, mas a verdade é que, para a maioria das pessoas, um aparelho que simplesmente permita a criação de uma rede wi-fi segura e estável já é o bastante. Em todos os casos, saber como escolher um roteador é algo vital para evitar dores de cabeça causadas por conexões que não funcionam como deveriam.

Por isso, o produto ideal deve ser, para começo de conversa, dual-band, já que, ao suportar a criação de redes de 2.4GHz e 5GHz, você pode escapar das interferências causadas pelas redes de 2.4GHz — caso o seu equipamento seja compatível — e ainda ter acesso a taxas de transferência mais rápidas. Ele também deve suportar três canais de transmissão e redes no padrão IEEE 802.11 ac. Apesar de não serem compatíveis com todos os dispositivos disponíveis no mercado atualmente, essas tecnologias estão se popularizando rapidamente, de modo a permitirem conexões mais rápidas, estáveis e livres de interferência.

Tagged: ,