O que é aspiração central? Conheça 3 benefícios!

Sistema que reúne inovação e tecnologia em uma só prática, a aspiração central consiste em um complexo que tem como objetivo principal promover a melhoria do ar que é respirado pelas pessoas em uma determinada construção civil – seja ela um edifício, uma casa tradicional ou até mesmo uma área de lazer.

Diferentemente do que ocorre com os aspiradores de pó tradicionais, que são aqueles que fatalmente apresentam barulhos e falhas estruturais no decorrer de seus funcionamentos, o sistema de aspiração central reside na composição de tomadas fixas que, uma vez dispersas nas paredes por meio de uma mangueira, aspiram o pó e o enviam para uma espécie de central de aspiração situada em um local separado e distante do ambiente em que a limpeza em si acontece.

De tal maneira, o sistema acaba por contar com alguns benefícios estruturais por trás de suas práticas. Confira quais são eles:

Fim dos ácaros

Ao lado das bactérias e do pó de uma forma geral, são os ácaros os microorganismos que mais e melhor marcam presença em uma determinada construção civil. Com o sistema de aspiração central, no entanto, suas vidas úteis passam a ter os dias contados, pois o complexo se responsabiliza por aspirar estas micropartículas e levá-las para fora, fazendo com que o próprio ar observado no interior da construção venha a se caracterizar por ser mais positivo em termos de limpeza e de qualidade propriamente dita.

Silêncio atrelado a tecnologia

Um dos grandes predicados da aspiração central também pode ser representado pelo aspecto silencioso de suas práticas. Isto é, ao se apresentar como uma espécie de agradável brisa do vento, o sistema elimina as impurezas do ambiente com a maior discrição possível.

Na prática, aliás, este destaque somente se faz possível de ser alcançado por conta da alta tecnologia que é inerente à definição nua e crua da aspiração central em si. Ou seja, trata-se de uma plataforma tecnológica que reúne – de uma única vez – limpeza e higiene de ponta em uma mesma atividade.

Leveza

Não há como encerrarmos este artigo sem que possamos sequer mensurar a leveza que há por trás das aplicações dos sistemas de aspiração central. Com leveza, neste-caso, subentende-se o fato de que a mangueira presente no complexo chega (normalmente) até nove metros de comprimento (isto é, o suficiente para atingir todos os cantos da construção sem que, em contrapartida, seja necessário ocupar o espaço e o peso tradicional exigidos pelos transportes dos aspiradores convencionais).

Automação Residencial vai ajudar a sua vida

A automação residencial é uma realidade – e não levá-la em consideração na hora de construir ou reformar uma residência pode ser um erro que lhe trará dores de cabeça mais tarde (além da desvalorização do imóvel, dentro de alguns anos). A questão é que, ao mesmo tempo em que é uma novidade, ela pode ser uma ilustre desconhecida para você, já que, provavelmente, esta também é primeira casa que você constrói ou reforma.

Para ajudar o leitor a entender melhor este conceito, além de fazer as melhores escolhas, eis algumas perguntas e respostas que tornarão mais fácil lidar com algo que (por enquanto) ainda lhe é desconhecido.

Para quem?
A primeira pergunta é: quem utilizará a automação residencial? É muito importante conhecer os perfis dos moradores da propriedade, para que a automação atenda a todos da melhor forma possível. Pense em questões como:

  • Há idosos na casa? E eles vão interagir com a automação? Lembre-se de que a automação pode aumentar muito o conforto e a segurança de pessoas com mais idade. Não as elimine da equação, pois um bom sistema saberá lidar com as dificuldades inerentes dessas pessoas. E é muito fácil de ser utilizado por esse público
  • Há crianças ou adolescentes? Elas costumam ficar acompanhadas por terceiros? Você gostaria de saber por onde andam e o que fazem? Elas vão interagir com a automação, mesmo que de forma restrita?
  • Você costuma receber hóspedes ou parentes que pernoitem em sua casa e os quais precisarão usar a automação?
  • Você mora sozinho (a) e quer apenas ter controle à distância para ligar o ar-condicionado e a iluminação antes de chegar em casa?
  • Você tem funcionários que precisam entrar em sua residência quando ninguém da família está presente?

Obviamente, há uma série de questões a esse respeito. Faça essas perguntas a si mesmo e tente criar um entendimento sobre quem vai interagir com a automação. Converse com essas pessoas e conheça suas expectativas. Ter estas respostas mais ou menos encaminhadas ajudará muito o responsável pela definição de qual sistema usar, seja este o arquiteto, o consultor de automação ou o integrador.

Para quê?
Outra pergunta importante é: para que você quer instalar um sistema de automação residencial? Ela pode lhe oferecer segurança, conforto, economia e lazer. Pense em cada uma dessas áreas e defina seus graus de importância. Cada fabricante costuma focar em uma área mais do que a outra e saber o que é importante facilita a escolha.

Você pode estar mais preocupado com a segurança – assim, sistemas que consigam incorporar câmeras e sensores de presença serão mais adequados. Por outro lado, se você pensa mais em conforto, sistemas que permitam funções automáticas (como ligar as luzes na presença de alguém e acionar o ar-condicionado um pouco antes de você chegar em casa) são mais adequados. Se você almeja economia, sistemas que monitorem o consumo e que permitam desligar cargas que não são necessárias, como aparelhos de ar-condicionado em ambientes vazios, serão a escolha certa. Já se o seu foco for o lazer, o sistema deve ter facilidades para comandar automaticamente aparelhos de áudio e vídeo, cortinas e iluminação.

Tente criar uma lista de funcionalidades que você queira agora (ou mesmo, mais tarde). Pesquise na Internet, para ter uma ideia das possiblidades, mas tenha em mente que nem tudo é possível em um único sistema, a um custo razoável. Então, priorize sua lista de desejos.

Pense de forma global, não se preocupando com os detalhes de “como” a automação poderia resolver isto ou aquilo. Esta é uma atribuição do consultor ou integrador.

Quando?
Pergunte-se, também, quanto ao cronograma de implementação. Você vai querer o sistema instalado de imediato? Está com restrições de verba e quer instalar apenas parte dele, para, depois, expandir o sistema para o restante do imóvel? Ou você sabe que não poderá investir neste momento, mas deseja que tudo esteja preparado para quando puder investir?

Há sistemas que substituem completamente as ligações normalmente usadas para iluminação. Se você não pensa em instalar o sistema de imediato, em geral, estes sistemas estão descartados da lista que o integrador deve considerar. Por outro lado, há sistemas que mantém a estrutura padrão de iluminação e, assim, podem ser instalados em algum momento futuro. Você começa com o funcionamento padrão de interruptores e depois acrescenta a funcionalidade de automatismo e controle por meio de smartphones. Esses tipos de sistema são especialmente interessantes em pequenas reformas, nas quais não haverá a necessidade de grandes alterações nas redes elétricas.

Talvez por restrições de verbas imediatas, você queria começar com apenas uma parte do sistema – digamos, a sala de TV. Cuidado para não comprar um sistema adequado apenas para isso e que não atenderá a seus requisitos futuros. Pode parecer uma solução simples e barata, mas, depois, você ficará frustrado ao saber que ele não pode também incluir o controle da sala de estar, por exemplo.

E mesmo que as restrições de verba sejam tão grandes que você não saiba “quando” poderá investir em seus benefícios, ter uma residência preparada profissionalmente para receber automação, com documentação correta e identificação da solução concebida, já a valoriza perante aquelas residências que não estão preparadas e que terão altos custos de interferência para a implementação.

Com quem?
Após definir as respostas para as três perguntas-chave (para quem, para que e quando), você estará pronto para ir atrás de um fornecedor. Em princípio, você deve falar com seu arquiteto ou arquiteta. Ele ou ela deve se envolver, ao menos, nos aspectos funcionais, para que as respostas à pergunta “para que” sejam integradas à solução de arquitetura projetada. É um enorme desperdício de recursos não considerar a automação desde o início. Talvez seu arquiteto já tenha alguma experiência prévia com a tecnologia e possa ajudá-lo a responder às questões acima. Afinal, ele deve ter-lhe feito perguntas similares para desenvolver o projeto arquitetônico.

Em seguida, você precisará achar integradores em sua região que possam apresentar propostas de instalação de um sistema conforme seus requisitos. Tente, já nas primeiras conversas, saber com quais fabricantes eles trabalham, já que nenhum integrador lida com todos os fabricantes. Se possível, converse com dois ou três integradores e peça-lhes propostas.

Tenha em mente que você não conseguirá fazer comparações simples entre as propostas, pois cada integrador verá suas necessidades de forma diferente, principalmente se trabalharem com fabricantes distintos. Assim, pense no que melhor pode atender às suas perguntas e que esteja dentro do seu orçamento.

Peça referências e certificações. É importante que o integrador seja certificado pelo fabricante. Isso garante preços melhores e lhe dará a certeza de contar com o fabricante caso tenha algum problema com o integrador no futuro. E procure sempre aproximar o arquiteto do integrador. Este último talvez precise de algumas informações mais detalhadas, ou sugerir ligeiras interferências na obra (e fazer o papel de intermediário poderá ser algo desgastante). Deixe que eles se entendam e lhe entreguem um sistema totalmente funcional e útil.

E, na hipótese de apenas querer preparar o imóvel para automação, ao invés de um integrador, procure um consultor ou projetista de automação. Este profissional o orientará (e a seu arquiteto) quanto a tudo o que for necessário (e documentará a solução para que seja facilmente implementada no futuro, por você ou por um futuro proprietário de seu imóvel).

LEIA TAMBÉM:  AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL: A TECNOLOGIA QUE SIMPLIFICA SUA VIDA E VALORIZA O SEU IMÓVEL

Automação Residencial. Quem pode ajudar?
Se você acha esse processo bastante complexo e ainda não tem segurança para fazer suas escolhas, há dois personagens que podem ajudá-lo. O primeiro é o arquiteto ou engenheiro responsável pelo projeto da construção ou reforma. Se, ao escolher esse profissional, você verificou que ele tem experiência com automação residencial, estará muito bem assessorado: ele poderá encaminhá-lo através do processo de forma clara, maximizando os benefícios e reduzindo os desperdícios. Provavelmente, também contará com parceiros que o ajudarão, garantindo um fornecimento dentro das expectativas e verbas informadas.

Já se o arquiteto não demonstrar tais competências (e achar que automação é um assunto para ser discutido no final da obra), contrate um consultor. Este profissional o ajudará a responder a essas perguntas, conversará com o arquiteto (para que os benefícios da automação possam fazer parte do projeto arquitetônico) e lhe indicará fabricantes que melhor se adaptem aos seus requisitos (inclusive a verba).

Ele ainda poderá lhe indicar integradores, ajudá-lo a analisar as propostas e até supervisionar a instalação do sistema. O consultor é pago para que você tenha a melhor solução possível. Ele não tem interesses comerciais com um ou com outro fabricante ou integrador e representará seus interesses a todo instante.

Projetos de iluminação reduz custos na conta de energia

É fácil reconhecer o local que recebeu o cuidado de um projeto profissional de iluminação. O ambiente é sempre mais aconchegante, as  luzes não gritam nos olhos e muito menos os dispositivos não ficam tão à vista, como dizem “para facilitar o acesso ao usuário”. Não, interruptor é agora a mesma coisa que que carro que só funciona à gasolina: ultrapassado, sem praticidade e economia.

A automação de iluminação consiste em criar um sistema de iluminação controlado pelo usuário de maneira simples e muito mais prática. Também contempla um sistema inteligente que muitas vezes não precisa de qualquer interferência para que funcione da melhor maneira possível.  Essa automação traz benefícios reais tanto para residências quanto para indústrias.

IA automação residencial, embora pareça futurista, já está presente em muitos lares e é um conceito que ganha cada vez mais espaço. Trata-se de um diferencial no projeto de seu comércio ou residência. Exemplo do que se é possível através da automação é a substituição da fechadura por um sistema de acesso por biometria, onde a impressão digital substitui as chaves. Os sistemas para acionamento de iluminação, ar condicionado, cortinas, áudio e vídeo, também podem ser acionados a distancia, através do celular, computador ou tablet, via Internet

Redução de custos

Um dos principais benefícios associados à automação de iluminação é a redução de custos. Essa redução se dá, basicamente, por dois motivos: existe uma disponibilidade de tempo de uso personalizada das luzes, elas só estarão acesas dentro do horário planejado e com sensor de presença e até de claridade, este último muito usado em áreas externas. Além disso, ainda utilizam-se lâmpadas que consomem menos, como é o caso da LED. No caso de uma casa, por exemplo, a automação de iluminação elimina o péssimo e caro hábito de esquecer uma luz acesa em um cômodo. Já na indústria, a automação de iluminação garante que determinadas áreas nunca fiquem sem iluminação, sendo acionadas sempre quando for detectado movimento.

Segurança física

A segurança física também é beneficiada pela automação de iluminação, já que nem sempre é possível controlar a luz manualmente. Imagine, por exemplo, uma casa onde mora pessoas idosas. O risco de um acidente doméstico devido a má iluminação ou a ida até o interruptor no escuro, com a automação é eliminado. Com a automação da iluminação, sempre que essa pessoa estiver no ambiente o local estará iluminado, garantindo maior segurança.

Já para as indústrias, a automação de iluminação ajuda a proteger o patrimônio. Como as luzes são acesas a partir da detecção de movimento, o sistema impede a invasão de pessoas não autorizadas ao local, por exemplo.

Automação Residencial ajuda a tornar a maior parte dos equipamentos eletrônicos da sua casa automático. Imagine controlar o ar condicionado, a televisão, as luzes, a cortina ou mesmo a irrigação do jardim com alguns cliques no seu iPhone ou no iPad. É a sua casa inteligente com automação residencial. SOLICITE ORÇAMENTO

Durabilidade e praticidade

Como a automação de iluminação utiliza equipamentos bem planejados e luzes mais duráveis, todo o sistema possui um tempo muito maior de disponibilidade. Isso significa que, ao contrário de uma lâmpada comum que pode acabar queimada a qualquer momento, a automação de iluminação aumenta o tempo de duração do sistema como um todo. Embora isso seja positivo para uma residência, é ainda mais indispensável para a indústria, já que tem maior consumo de energia.

Conforto beleza e comodidade

Não se preocupar em configurar luzes ou poder controlá-las de onde estiver gera muito mais conforto e comodidade. Assim, usar as luzes do ambiente se torna um processo natural e simples!

Em residências, permite que os moradores possam controlar as luzes facilmente, diminuindo deslocamentos necessários. Já para indústrias, diminui a necessidade de adaptações constantes no sistema de iluminação, aumentando a disponibilidade dos funcionários e, portanto, a eficiência. Utilizar a automação de iluminação é altamente benéfico para residências e indústrias porque não apenas há uma redução nos gastos como também é possível ter mais conforto, comodidade, segurança e responsabilidade ambiental.

Automação residencial oferece conforto e segurança aos seus usuários

Seguindo a forte tendência de casas inteligentes, a automação residencial pode ser vista cada vez mais em casas e apartamentos modernos. Seja através da integração entre áudio e vídeo, medidas de segurança ou opções que prezam pelo conforto, o fato é que não existe nada melhor do que transformar sua casa em um verdadeiro lar high-tech, contando com uma ajudinha da automação para isso.

Mas você sabe se sua casa comporta esse tipo de modificação e o que seria preciso para transformar a residência na “casa dos Jetsons”? Pois saiba que não é tão impossível quanto parece transformá-la na casa do futuro.

Controle de persianas em santos

O que é e onde pode ser usada?

Se você não faz a mínima ideia do que estamos falando, vamos explicar. A automação residencial “é a integração entre diversos equipamentos motorizados e automatizados conversando entre si”, explica Marcos Rabelo da Smart. Touch, empresa especializada em automação residencial, projetos de home theater e sistemas de som ambiente e controle de acesso.
Segundo Rabelo, no momento em que você tem seu imóvel automatizado, com um único comando é possível apagar todas as luzes de toda a residência, fechar cortinas, desligar pontos de ar condicionado, gerenciar a parte de segurança e câmeras. A integração de tudo isso é que chamamos de automação residencial, não apenas a motorização de algum equipamento isoladamente.

A instalação de um projeto do gênero depende das condições de fiação da casa, quando esta já está pronta. No caso de arquiteturas que já contemplam a automação durante a construção, as possibilidades são sensivelmente ampliadas, fazendo com que você possa modificar toda a casa.

Mas isso não quer dizer que você não possa aplicar algumas das opções oferecidas em uma casa já completa, já que se podem usar conexões sem fio em algumas áreas. Porém, é muito mais fácil fazer uma automação residencial geral quando toda a estrutura interna não está montada, assim não é preciso quebrar paredes ou passar novos fios pela extensão do apartamento.

automação residencial em santos 160616

Conforto e segurança

Entre os grandes atrativos da automatização, o grande destaque é o conforto. Com uma rede completa conectada em sua casa, não é preciso mais se preocupar em mudar a entrada de vídeo quando for assistir a um DVD ou ficar refém de cinco controles remotos (um para cada aparelho) na hora de ligar o home theater da sala.

A automação residencial é capaz de assegurar, por exemplo, que os filhos estejam em casa no horário ou estudem quando precisam. Isso porque a integração traz aos pais autonomia para desligar a televisão ou o computador quando é preciso ler um livro escolar ou diminuir a música caso ela esteja atrapalhando o sossego da casa.

Ao colocar sensores na porta, é possível também conferir horários de saída e chegada dos filhos adolescentes que moram na residência, sem que os pais precisem sair da cama para descobrir se eles já chegaram ou não em casa. Basta olhar no visor para descobrir se eles estão dentro da residência, uma vez que o mostrador muda de cor caso alguém tenha passado pela porta.

Contemplando ainda travas das portas da casa inteira (até mesmo do banheiro), integração do computador ao televisor e mesmo irrigação do jardim, boa parte de uma residência pode ser adaptada aos moradores, fazendo com que tarefas enfadonhas e simples sejam eliminadas do cotidiano.

A segurança também faz parte dos objetivos da automação residencial, já que ela apresenta o que há de melhor na hora de ligar câmeras de segurança, abrir portões e ativar alarmes contra qualquer um que queira entrar (e no caso dos adolescentes, sair) da casa.  De acordo com a necessidade de cada usuário, é possível instalar sensores em portas e janelas, aumentar ou diminuir as luzes quando se chega ou sai de casa, visualizar câmeras de segurança remotamente (através do computador) e muito mais.

automação residencial em santos

Economia no bolso

Outro integrante importante na hora de automatizar a casa certamente é a economia. Ao acessar todos os sistemas remotamente, o usuário liga apenas aquilo que quer e precisa, sem necessariamente usar tudo na potência máxima. Isso faz com que as luzes de um cômodo da casa, por exemplo, estejam ligadas apenas quando necessário, e de uma forma inteligente.

Ao sentar-se para assistir a um filme, basta ativar o comando para que as luzes se apaguem ou fiquem mais fracas, iluminando locais em que realmente haja necessidade, sem atrapalhar a visualização da tela durante a projeção.

Em outra situação, basta a leitura da sua impressão digital para comandar todo o desligamento da casa durante uma viagem, assegurando que nada ficará descuidadamente ligado quando sua família não estiver por lá. Antes de chegar à sua casa, é possível enviar um comando e retornar a residência ao estado normal, com as luzes da garagem ligadas e o ar-condicionado já na temperatura ideal.

Controle de acesso em Santos

Novidades e preferências no controle de acesso

Por falar em impressão digital, a grande novidade em termos de automação é a biometria, que nada mais é do que a possibilidade de controlar qualquer dispositivo através dos dedos. Cadastrando uma tarefa específica a cada dedo da mão, você controla desde luzes a sistemas de áudio e vídeo, passando até mesmo pela fonte de água que decora a sala.

Além da comodidade, a biometria pode proteger a casa contra a entrada de estranhos não cadastrados. Caso alguém não autorizado tente entrar com sua própria impressão, uma mensagem é enviada ao celular, alertando o morador do perigo.

Segundo Marcos Rabelo, a automação mais pedida pelos clientes envolve iluminação, permitindo que as tarefas relacionadas à luz sejam realizadas de forma mais intuitiva e automática.

Entretanto, a parte “mágica” da automação, afirma ele, certamente é a integração do áudio e vídeo. Isso faz com que o usuário possa, por exemplo, conectar o pendrive no computador da sala e ouvir a música no quarto, por meio de um clique no controle.

A automação permite ainda que ele controle a imagem da televisão em todos os ambientes, tendo tudo o que o morador quer compartilhado, sem necessariamente possuir equipamentos completos da sala no quarto ou na cozinha, por exemplo.

automação residencial

Celulares e tablets na mistura

Marcos conta que o que há de mais moderno na automação não é necessariamente a engenharia usada para conectar toda a casa, mas sim a forma com que as opções são acessadas pelo usuário. Além dos aparelhos de biometria e os “interruptores” luminosos, capazes de iniciar ou parar uma tarefa em execução, a automação residencial permite ao usuário utilizar celulares e tablets para controlar processos, especialmente os produtos da Apple.

“Hoje, um dos grandes atrativos de ter a automação em uma residência é se utilizar da plataforma da Apple, gerenciando as opções com o iPad, iPhone ou iPod”, afirma Rabelo. Aliado a isso está o acesso externo, já que atualmente você pode controlar o sistema residencial de fora de casa, através do celular, tablet ou notebook.

porque contratar um arquiteto

O cliente tem sempre razão (ou escolha, no caso)

Entretanto, Marcos afirma que o foco na hora de se automatizar uma residência é, certamente, saber o que o próprio cliente procura e adaptar-se ao que ele precisa. Com isso, pode-se criar qualquer alternativa que facilite a vida da pessoa ou família, ao invés de dificultar o uso dos aparelhos conectados através da nova interface de programa ou do sistema automatizado.

Automação Residencial ajuda a tornar a maior parte dos equipamentos eletrônicos da sua casa automático

Os processos de inteligência artificial tem grande importância na vida das pessoas mais descoladas e que enxergam a tecnologia como um item agregador. Além de poder contar com sistemas integrados entre si, promovendo pureza e qualidade em áudio e vídeo, além da disponibilização de diversos equipamentos para segurança dos ambientes, a automação residencial ajuda a controlar os gastos energéticos.

 

Em um tempo de grande apelo pela economia, onde recursos hídricos estão escassos, ter um controle apropriado da iluminação, garante a quantidade suficiente para um ambiente confortável. Além disso, com os dimers de luz, por exemplo, é possível criar climas específicos que, na integração com os sistemas de áudio e vídeo, transformam os ambientes em locais aconchegantes e refinados.

Automação Residencial ajuda a tornar a maior parte dos equipamentos eletrônicos da sua casa automático. Imagine controlar o ar condicionado, a televisão, as luzes, a cortina ou mesmo a irrigação do jardim com alguns cliques no seu iPhone ou no iPad. É a sua casa inteligente com automação residencial. Solicite orçamento

 

Planejamento e integração entre os equipamentos é fundamental!

Para qualquer projeto funcional, a infraestrutura deve ser pensada de antemão. Mesmo que a construção não tenha sido contemplada, a contratação de uma empresa especializada resolve facilmente as necessidade. O ideal é  planejar a automação desde o início da obra é o fundamental. Se por ventura for uma reforma, o ideal é fazer o projeto completo e apenas após isso, colocar em prática. Isso resulta em economia com futuras intervenções para colocação de novas tecnologias.

LEIA TAMBÉM: TECNOLOGIA DE AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL AJUDA A REDUZIR CONTA DE ENERGIA

Isso se resolve com um projeto bem pensado de maneira com que os equipamentos se comuniquem entre si. Só assim, o projeto de automação, de fato, foi pensando de maneira inteligente. Afinal, a praticidade, elegância e economia devem ser a premissa do projeto. Por exemplo, se você tem um sistema áudio visual integrado com o ar-condicionado, quando você encerra o sistema e sai do ambiente, o ar-condicionado deve ser desligado. Além disso, a temperatura deve ser compatível com quantidade de pessoas e o tamanho do ambiente. Isso é pensar de maneira integrada no ambiente.