Como criar uma sala Home Theater de alta definição?

Existem diversas opções para você montar um sistema de Home Theater para sua sala, desde soluções mais básicas e compactas até sistemas Hi-End para aqueles que desejam áudio e vídeo de altíssima definição.

Assim como qualquer tecnologia (computadores, celulares, carros, etc), o preço de cada equipamento evolui conforme os recursos oferecidos. Recomendo que você veja e escute pessoalmente para conhecer as diversas soluções no mercado para montar uma sala Home Theater de alta definição.

A primeira pergunta é se você pretende ter uma sala dedicada para o Home Theater ou se você utilizará um ambiente integrado com a sala de estar ou de jantar. É importante essa definição para avançarmos para a próxima fase, onde basicamente seu sistema de Home Theater será divido em duas partes: Áudio (Caixas Acústicas) e Vídeo (TV e Projetor).

Como criar uma sala Home Theater de alta definição

 

Como escolher caixas acústicas para uma sala de Home Theater?

Tão importante como a qualidade do Áudio, é o design das Caixas Acústicas para a sua Home Theater da sua sala. É fundamental que você goste do design e que as Caixas Acústicas valorize a decoração do seu ambiente.

A configuração básica de Áudio para uma sala Home Theater é o sistema 5.1, ou seja, 5 Caixas Acústicas e 1 Subwoofer (existem outras configurações, como 2.1, 7.1 e 7.2). Cada uma das 5 caixas acústicas do Home Theater tem uma função especifica para reproduzir de maneira real som que você está escutando, por isso elas são diferentes fisicamente.

É formado por uma Caixa Central, duas Caixas Frontais e Duas Caixas Surrounds (traseiras). Já o Subwoofer pode ficar localizado na frente ou atrás da sua sala, e este equipamento tema função de reproduzir o som mais grave.

Listamos abaixo os modelos disponíveis de Caixas Acústicas para uma sala Home Theater:

  • Caixas Acústicas Torre
  • Caixas Acústicas Bookshelf
  • Caixas Acústicas Compactas
  • Caixas Acústicas In Ceiling (gesso)

    Como criar uma sala Home Theater de alta definição

 

Projetor, TV ou ambos no seu projeto de Home Theater

Através do projetor para Home Theater é possível criar uma tela muito maior que um Televisor, ou seja, 100 polegadas, 120 polegadas, 150 polegadas e por ai em diante, como em uma sala de cinema. Estes Projetores precisam ser de Alta Definição para que a qualidade seja diferenciada e você possa ter um efeito fantástico na sua sala de Home Theater.

A imagem dos Televisores possuem mais brilho, e diferentemente dos Projetores, funcionam muito bem em um sala com iluminação mais clara. Por esse motivo, caso você não tenha uma sala Home Theater dedicada e que possa ser fechada quando você for utilizar seu sistema, recomendamos a utilização de Projetor e TV no mesmo ambiente.

Atualmente já existem Televisores acima de 85 polegadas no mercado brasileiro, porém ainda é uma tecnologia com preços mais elevados.

Outros equipamentos para compor seu sistema de Home Theater

Após a definição das Caixas Acústicas e o sistema de Vídeo para sua sala Home Theater, será necessário um Receiver (amplifica e distribui o Áudio e Vídeo) e demais equipamentos a serem conectados no seu Home Theater, como Blu-Ray/DVD Player, Apple TV, Video Game, Computador, etc.

De uma forma básica, o Receiver é definido através da potência que ele possui para alimentar as Caixas Acústicas e pela quantidade de entradas e saídas de vídeos (digitais e analógicas) para conectar seus equipamentos complementares.

Recomendamos também a utilização de um Condicionador de Energia para proteger todos seus equipamentos de uma oscilação bruta de energia que possa causar danos aos seus
equipamentos na sala de home theater.

Automação residencial de ponta: as grandes tendências para 2019

Esse instrumento oferece grandes benefícios aos moradores, tais como maior segurança, mais comodidade e conforto de sobra. Além disso, garante a integração da residência para satisfazer todas as necessidades.

Dados da Aureside (Associação Brasileira de Automação Residencial) provam isso: de 2014 a 2020, a expectativa de crescimento do mercado de automação residencial no Brasil é de 11,35% ao ano. Por aqui, 300 mil residências já contam com essa tecnologia.

Veja abaixo 4 tendências da Automação residencial de ponta para 2019

1. A chegada do multi-room

O chamado multi-room é usado para integrar os cômodos a partir de um mesmo sistema de áudio e vídeo, de forma que cada ambiente tenha uma programação independente da outra. Ou seja, enquanto, na sala de estar, para a recepção de visitas, pode ser programado um show de jazz para passar na televisão ao mesmo tempo em que o seu áudio toca pelo ambiente, na cozinha, pode haver uma programação totalmente diferente.

O diferencial desse sistema é, justamente, permitir que todas as pessoas que estejam na residência aproveitem cada cômodo da maneira como preferirem, sem a necessidade de cada ambiente contar com aparelhos tecnológicos diferentes.

Automação residencial de ponta em Santos

2. O uso da iluminação pré-agendada

A tecnologia também auxilia (e muito) no quesito iluminação do ambiente. Existem programações diferentes para cada evento, como festas, jantares ou sessões de cinema, além de esse instrumento inteligente apagar, de forma automática, as luzes de cômodos que estejam vazios.

Cortinas e persianas também podem ser controladas pelo sistema de automação, a partir de pequenos controles móveis, aparelhos fixos nas paredes e, até mesmo, por meio dos celulares. Com a automação, tudo fica mais fácil.

Automação residencial de ponta

3. A utilização de assistentes de voz

Os conhecidos sistemas de voz, como a denominada Siri, da Apple, também passaram por uma ampliação e, hoje, podem ser utilizados nas residências pelo Brasil afora. Essa ferramenta é mais um modo de modernizar os imóveis e, de quebra, oferecer inúmeras facilidades aos moradores.

Os assistentes de voz são fabricados de forma a responderem os comandos de voz, surgindo como uma substituição aos equipamentos de controle da automação residencial: com eles, uma simples palavra ou pequena frase já são suficientes para alterar o som do quarto, a luminosidade do ambiente ou ligar a ducha de água quente da banheira de hidromassagem.

Automação residencial de ponta em Santos

4. Os aplicativos de celulares usados nesse contexto

O aparelho de celular não poderia ficar de lado nesse assunto, considerando tamanha diversidade de aplicativos existentes nos dias atuais. Por isso, uma tendência no quesito automação residencial é usufruir dessa facilidade para aumentar a segurança e a comodidade de casas e apartamentos.

Como mais usados, existem os aplicativos Alarm.com, CommandFusion e Crestrone, com um simples toque, os mais diferentes comandos podem ser acionados. A novidade é conseguir gerenciar a automação residencial a distância: quem não gostaria de chegar à residência e já encontrar o quarto fresco a partir do ar-condicionado ligado?

Por isso, contar com a automação residencial de ponta  em todos os cômodos garante o maior conforto possível aos moradores, modernidade aos cômodos e, de quebra, garante economia nas contas mensais.

3 novos hotéis luxuosos de esqui na Europa

Talvez você seja uma daquelas pessoas que detesta o inverno, mas, para esquiadores e snowboarders, três meses da estação mais fria do ano nunca são suficientes. Principalmente aqueles interessados em hospedagens de luxo na Europa ávidos por conhecer novas alternativas.

Daria-I Nor, Alpe d’Huez, França

Hotéis cinco estrelas nos Alpes não surgem todos os anos, e é por isso que Daria-I Nor se destaca na estância francesa Alpe d’Huez. Da mesma rede do Hotel Koh-I Nor, em Val Thorens, e do Hotel Taj-I Mah in Arc 2000, em Bourg-Saint-Maurice, o novo estabelecimento conta com 46 quartos e suítes, incluindo alguns duplex, com paredes de madeira aquecidas, mantas felpudas e estilo simples e delicado, típico dos frances – que parecem tê-lo dominado. Localizado próximo aos teleféricos de Les Bergers, o hotel possui acesso direto às pistas de esqui. Além de um spa de, aproximadamente, 800 metros quadrados, a propriedade ainda possui duas piscinas, duas saunas, um hammam (banho turco), uma jacuzzi, um solário e um lounge com lareira. O hotel dispõe de dois restaurantes: o L’Améthyste, mais gourmet, com vistas espetaculares da montanha, e o Table de Daria, um pouco mais descontraído, com receitas típicas da região montanhosa. As diárias são de US$ 415 nos quartos mais simples, com café da manhã incluso.

Le Cerf Amoureux, Megève, França

A cidade francesa de esqui Megève poderia, facilmente, ser um dos distritos de Paris, de tão parisienses que são seus hóspedes, seus hábitos e seus gostos são. A família Rothschild estabeleceu seu legado na cidade há várias gerações, mas a estação de esqui perto do Mont Blanc está ficando mais moderna. Prova disso é o Le Cerf Amoureux, que tem uma aparência discreta de chalé, com madeira branqueada, tecidos neutros e minimalismo rústico. A propriedade é um projeto da hoteleira parisiense Lisa Konckier, responsável pelo Hotel de Nell, localizado na capital francesa.

O hotel tem apenas 12 quartos, que contam com detalhes como persiana e teto de duas águas. A vista para o Mont Blanc é um luxo para os visitantes. Antiguidades como cômodas vintage foram colocadas nos quartos, e trenós antigos estilo Davos servem como mesas. Um estúdio de ioga, um spa e uma sala de triagem oferecem relaxamento aos clientes pós-esqui. Os quartos da propriedade contam com preços a partir de US$ 230 por dia.

Hotel Le Massif, Courmayeur, Itália

Courmayeur fica situada no lado italiano do túnel do Mont Blanc, que se conecta a Chamonix, na França. O Hotel Le Massif está localizado no centro da cidade, a poucos minutos dos teleféricos. Como parte de uma das principais bandeiras do mundo, o local foi projetado pelos arquiteto italiano Fabrizio Gandolfo e pelo Inart Studio.

A decoração dos 78 quartos e suítes faz uso de painéis de madeira e pedra, o que oferece um resultado de muito bom gosto. O hotel conta com um concierge de esqui, um spa, dois bares e dois restaurantes: um mais gourmet, o Cervo Rosso Steakhouse, e um mais casual, o Chetif. Uma estadia no hotel dá direito a outros privilégios, como acesso prioritário ao elegante restaurante e clube à beira das montanhas, o La Loge du Massif. Os preços começam em US$ 400 por noite.

Sala de reunião automatizada dá um grande diferencial a sua empresa

Toda empresa precisa de uma boa sala reunião automatizada que ofereça comodidade e eficiência. Nesse tipo de ambiente, a característica mais almejada é a facilidade para fazer trocas de dados e rapidez na comunicação — especialmente hoje, com os avanços da tecnologia, quando já são feitas até mesmo entrevistas de emprego por meio de videoconferência. Os computadores, tablets e smartphones já são capazes de substituir as papeladas e distribuir a informação entre os participantes da reunião com rapidez.

Hoje, não é necessário nem mesmo estar na sala de reuniões para que esta aconteça: com a ajuda dos aplicativos de videochamada, é possível transmitir imagem e som para todos os participantes, e ainda enviar dados para eles. Isso é muito vantajoso para os empresários, porque, além de possibilitar a comunicação entre pessoas fisicamente distantes, ainda tem baixo custo para a organização. Utilizar a internet como substituta dos telefones, por exemplo, é uma medida muito benéfica para a redução de custos.

Para montar uma sala de reunião automatizada, acompanhe as dicas que separamos !

Tela de projeção

Em uma sala de reunião moderna, uma boa tela de projeção é item indispensável. Nela, você projeta a videochamada para todos os membros presentes, além de poder usá-la para apresentar gráficos, planilhas e imagens sempre que for necessário em uma reunião.

As telas de projeção lançadas mais recentemente são grandes e completamente interativas: é possível navegar pelo computador utilizando uma caneta específica. Algumas ainda têm sistema de gravação e reprodução do conteúdo que foi apresentado na tela, permitindo eventuais consultas futuras.

Sala de reunião moderna e automatizada dá um grande diferencial a sua empresa

Sistema de videoconferência

Uma boa câmera de vídeo também é necessária para uma sala de reunião confortável. O sistema próprio para videoconferências permite fazer as chamadas de vídeo com pessoal selecionado, com membros da empresa que estão distantes e até em outros países. Isso facilita a comunicação e o alcance da reunião.

Vale a pena apostar em uma câmera de alta resolução e em um sistema com alta taxa de transferência, assim você garante a rapidez da videochamada e pode transferir arquivos facilmente.

Sistema de Colaboração

Sistemas Colaborativos são ferramentas de software utilizadas em redes de computadores para facilitar a execução de trabalhos em grupos. Essas ferramentas devem ser especializadas o bastante, a fim de oferecer aos seus usuários formas de interação, facilitando o controle, a coordenação, a colaboração e a comunicação entre as partes envolvidas que compõe o grupo, tanto no mesmo local, como em locais geograficamente diferentes e que as formas de interação aconteçam tanto ao mesmo tempo ou em tempos diferentes.

Sistema de PoE

A sigla PoE vem do inglês Power over Ethernet — ou seja: alimentação pela internet. Esse é um recurso disponível em diversos equipamentos de rede e tem a função de eliminar as tomadas de energia de aparelhos como os telefones IP e os pontos de acesso sem fio, permitindo que sejam ligados diretamente no aparelho PoE.

O aparelho permite a transmissão da energia elétrica, conectando todos os computadores dos participantes em uma pequena rede de transmissão, onde fica fácil compartilhar arquivos e informações.

Sala de reunião moderna e automatizada dá um grande diferencial a sua empresa

Monitor

Os monitores modernos são muito úteis para a sala de reunião. Muitos já acompanham suportes para que sejam pendurados na parede e seu ângulo de visão elevado ainda permite que não haja muitas distorções para os membros que não estão exatamente de frente para a tela.

Projetor

Os projetores compactos têm excelente qualidade e permitem projeções de alta resolução, facilitando a apresentação de gráficos, planilhas, dados, estudos, imagens etc. Dê preferência para aqueles que acompanham luzes de LED, pois consomem apenas cerca de 10% do que os projetores comuns.

Telefone de múltiplas linhas

Telefones próprios para salas de reunião já estão disponíveis para o grande público no mercado. Alguns têm até seis linhas e podem se conectar ao roteador para realizar as ligações telefônicas. Ainda apresentam sistemas úteis, como a criptografia de dados transmitidos e recebidos, saídas Ethernet e visor de LCD, para realizar conferências em vídeo individuais.

Automação residencial para idosos: entenda os benefícios

A acessibilidade de ambientes para idosos é um desafio da arquitetura atual. A necessidade que os todos os lugares contem com facilitadores para essa idade tão especial é real. Então, com esse cenário, imagine poder contar com uma casa moderna, da qual as luzes sejam acionadas de forma automática, que conte com rampas ao invés de escadas, além de um sistema que sirva como aviso para emergências. Pois saiba que essas e outras tantas funcionalidades são possíveis com a automação residencial para idosos. E no post de hoje listamos alguns benefícios para te mostrar como ela é capaz de tornar a vida na 3ª idade bem mais fácil! Acompanhe.

Soluções de automação residencial para idosos

Soluções de automação residencial para idosos

O mercado da automação residencial é especialmente voltado para as necessidades cotidianas enfrentadas pelos idosos. Ela visa promover uma maior independência à vida deles, proporcionando uma locomoção com segurança dentro de casa e contar com um botão de emergência, caso o usuário precise de socorro.

Para aqueles que têm limitações físicas que restrinjam a sua locomoção, a automação residencial para idosos proporciona diversas soluções inteligentes, como o assento manual, que permite ao idoso subir e descer escadas de forma segura e sem o risco de quedas.

Além disso, os sistemas de automação residencial possibilitam o controle da temperatura do ambiente, da iluminação, de aparelhos de rádio e TV através de um único controle remoto. Assim, os idosos passam a ter um ambiente muito confortável, sem a necessidade de se locomoverem para acionar qualquer uma dessas funções, o que evita quedas, acidentes e fadiga.

Câmeras de segurança

Fazer a automação residencial para idosos não significa apenas maior independência e conforto para esse público, mas também oferece uma maior tranquilidade em termos de segurança, tanto para os idosos quanto para as crianças.

Através de câmeras de segurança monitoradas via internet, os parentes podem visualizar a residência em tempo real através do computador ou smartphone. Assim, é possível identificar rapidamente o que está acontecendo no ambiente em caso de situações de emergência, mesmo quando a criança ou pessoa idosa está impossibilitada de pedir ajuda.

Botão de pânico

Outra medida de segurança que a automação residencial proporciona são os Botões de Pânico. Eles são aparelhos que, quando acionados pelo idoso, entram em contato automaticamente com uma central de emergência que envia ao local o socorro necessário e avisam aos familiares sobre o ocorrido.

Geralmente, esse botão é utilizado como uma pulseira ou um colar, de forma que sempre fique junto à pessoa idosa e possa ser acionado sem levantar suspeitas, especialmente em casos de arrombamento ou assalto à residência.

Soluções de automação residencial para idosos

Luzes e portas automáticas

Os sensores de presença são uma peça chave na automação residencial. Eles funcionam ativando a iluminação, a abertura e fechamento das portas, janelas e cortinas, ligando e desligando qualquer dispositivo que conte com função on e off, de forma totalmente automática, sendo extremamente útil para residências que com pessoas idosas ou crianças.

Além disso, os sensores de presença conseguem apontar se a pessoa está ou não em casa. Isso contribui para a identificação de situações anormais nos ambientes, como um fogão aceso sem a presença do morador ou alterações incomuns na rotina que possam indicar que a pessoa está em uma emergência.

Controle de medicamentos

Uma preocupação muito comum entre médicos e familiares é em relação à dose da medicação dos idosos que, muitas vezes, tomam um remédio e depois se esquecem de que já tomaram a dose, o que pode levar a sérios problemas de superdosagem acidental.

A automação residencial para idosos conta ainda com um sistema inteligente associado às tampas dos frascos de remédios, ajudando aos idosos a se lembrarem dos horários em que se deve tomar os medicamentos, além de contar com um receptor que envia um alerta à própria pessoa ou a um familiar, no caso de esquecimento da dose a ser tomada.

As soluções de automação residencial para idosos permitem que esse público consiga manter a sua independência dentro de casa e que tenham uma vida mais confortável e segura. Muitas delas também podem ser aplicadas às residências que tenham crianças ou pessoas com algum tipo de deficiência.

Qual a temperatura ideal para a sua casa neste verão?

O ar-condicionado tornou-se um aparelho praticamente indispensável na vida das pessoas. Se antes ele era usado com maior frequência em estabelecimentos comerciais e escritórios, hoje em dia a história já não é mais a mesma. O equipamento está cada vez mais presente em residências — ainda mais quando o verão chega e as temperaturas tendem a subir.

No entanto, ter um ar-condicionado em casa requer mais atenção do que as pessoas imaginam, principalmente quando o assunto é a temperatura do aparelho. Várias pessoas gostam de deixar o ambiente do seu cômodo mais fresco e com temperaturas mais baixas, mas não fazem ideia do mal que isso traz à saúde e como isso acaba pesando no bolso no final do mês. Conheça agora qual a temperatura do ar-condicionado correta no verão e saiba todas as informações necessárias para aliar saúde e bem-estar a um ambiente ameno e agradável!

Qual a temperatura ideal para a sua casa neste verão?

A baixa temperatura do ar-condicionado e seus perigos

Todo mundo sabe que a proliferação de doenças ocorre com maior incidência em locais fechados e com grande concentração de pessoas. O fator se agrava ainda mais quando combinado às baixas temperaturas do aparelho.

O ar frio que refresca os ambientes tem um efeito bastante indesejado: ele resseca as mucosas do nariz e prejudica o sistema de defesa do organismo contra bactérias, vírus e micro-organismos nocivos.

Em temperaturas muito baixas, os cílios presentes na mucosa nasal, responsáveis pela proteção contra doenças, ficam ressecados e incapazes de cumprir seu papel.

Por isso, o uso excessivo e incorreto do ar-condicionado pode diminuir a resistência e aumentar a incidência de doenças como gripes, resfriados e infecções.

Além disso, nos ductos do ar-condicionado existem bactérias, fungos, ácaros e impurezas que não são 100% retidas pelos filtros, especialmente quando a manutenção do aparelho não está em dia.

Esses micro-organismos se espalham naturalmente pelo ambiente quando o aparelho está em funcionamento e quando há muitas pessoas presentes em determinado local.

Outro fator a ser considerado é o famoso “choque térmico”: mudanças bruscas de temperatura (sair de um ambiente muito quente e entrar em um cômodo muito frio, e vice-versa) podem ter um impacto negativo na imunidade e deixar o corpo mais vulnerável à ação de vírus e bactérias causadores de infecções.

Mas, será que o ar-condicionado realmente é um vilão para a nossa saúde? Especialistas são unânimes em afirmar: não!  Afinal, o aparelho é utilizado com frequência em hospitais e maternidades para aumentar o conforto térmico de recém-nascidos e pacientes acamados.

O que se recomenda, portanto, é bom senso: em condições adequadas de uso e regulando corretamente a temperatura do ar-condicionado, o aparelho pode ser utilizado sem medo.

Controle a temperatura dos ambientes da sua casa de onde estiver. Conheça nossas soluções em Automação residenciam

Temperatura ideal para o ar-condicionado no verão

Já que temperaturas muito baixas fazem mal à saúde, qual deve ser o ponto ideal para que o ambiente fique agradável e seja saudável ao mesmo tempo?

Segundo a indicação do diretor técnico da ASBRAV (Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar condicionado, Aquecimento e Ventilação), Ricardo Vaz de Souza, a resposta é simples: basta ajustar seu aparelho na temperatura de 23 graus Celsius.

Essa temperatura, segundo Ricardo Vaz, não só proporciona o conforto ideal para as pessoas, como também garante uma economia de até 50% na conta elétrica no final do mês. Além disso, o diretor avisa que altas temperaturas interferem nas atividades cotidianas das pessoas, pois atrapalham na concentração e no funcionamento do metabolismo.

Já a Anvisa (Agência de Vigilância Sanitária) é um pouco mais flexível na recomendação: de acordo com o órgão, a temperatura do ar-condicionado pode variar entre 23º C a 26º C no verão. Esse intervalo é considerado o ideal para  refrescar o ambiente sem prejudicar a saúde, especialmente nos dias mais quentes do ano.

AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL: 5 MOTIVOS PARA TER UMA CASA INTELIGENTE 

Temperatura do ar-condicionado e conforto térmico

Apesar de existirem recomendações com relação à temperatura ideal do ar-condicionado, não existe um consenso entre os usuários, justamente porque cada pessoa tem sua própria temperatura de conforto.

Existem pessoas que se sentem bem em ambientes mais frios e preferem naturalmente as baixas temperaturas. Já outras pessoas dificilmente sentem calor e preferem configurar temperaturas mais altas no aparelho de ar-condicionado.

Além disso, existe um hábito bastante comum entre usuários de ar-condicionado no verão: ligar o aparelho em temperaturas muito baixas na esperança de refrescar rapidamente o ambiente, e só então configurar a temperatura correta. Essa prática, além de ineficiente, pode sobrecarregar o aparelho.

Para encontrar a temperatura que ofereça conforto térmico sem danificar o ar-condicionado ou encarecer a conta de energia, é necessário avaliar diversos fatores:

  • o clima e a temperatura externa;
  • as particularidades de cada pessoa;
  • as vestimentas utilizadas no ambiente;
  • as recomendações dos profissionais de saúde.

Um ambiente agradável em época de calor não precisa ser frio, necessariamente. O ideal é encontrar um equilíbrio que permita refrescar o ambiente sem exageros, usufruindo do ar-condicionado com segurança e bom senso.

Sistema de automação residencial controla toda a iluminação da sua casa

O que é a automação residencial, como funciona e quais são as tendências desse mercado nós já falamos por aqui. Porém quando se trata de automação residencial da iluminação existem vantagens muito relevantes que contribuem para resolver grandes problemas que fazem parte da maioria das residências. Continue lendo e entenda quais são essas vantagens e como elas podem te ajudar.

Conta de luz aumentando? Está cansado de perguntar para os seus filhos se eles são sócios da empresa de energia? Se você se identificou com uma dessas perguntas, é porque também sofre com os gastos em energia elétrica. Pois saiba que esse é um dos primeiros benefícios da automação residencial da iluminação.

Mas a automação não é só isso: existem várias outras vantagens quando você adota essa inovação na sua casa. Continue lendo este post para descobrir as principais delas e o que é realmente a automação.

Sistema de automação residencial controla toda a iluminação da sua casa

O que é a automação da iluminação?

Em prédios comerciais e condomínios, a prática de instalar um sistema de automação já é comum. Porém, pouca gente sabe que eles também existem para automação residencial. É como você trocasse seus interruptores por um painel mais moderno.

O sistema de automação residencial vai interconectar e controlar todos as luzes da casa, trazendo possibilidades que só a tecnologia permite. Com um toque em um smartphone ou um tablet, você vai poder desligar ou, por exemplo, aumentar a intensidade de uma lâmpada em cômodos específicos. Tudo na palma da sua mão.

Quais são os benefícios da automação residencial no controle da iluminação da sua casa ?

Reduz de custos

Esta é uma das principais vantagens da automação residencial: acabou aquela história de esquecer a luz acesa. Com a automação essa prática termina e você vai economizar mais na sua conta. Quem sabe a economia não pode ser reinvestida em tecnologia sustentável para outras questões da casa? Outra característica que também traz menos gastos é a dimerização. Você não precisa de ambientes tão claros quando vai dormir e pode diminuir um pouco a intensidade da lâmpada no cômodo.

Segurança física

Quando você vai viajar, deixa sempre uma luz ligada? Se você não tem uma iluminação automatizada, as pessoas vão continuar percebendo que você não está em casa, com lâmpadas ligadas durante o dia. A automação residencial auxilia na proteção.

Com essa ferramenta, você pode programar o horário no qual as luzes se acendem ou apagam, melhorando a segurança da sua residência.

Durabilidade e praticidade

Se a manutenção da casa é uma necessidade constante, que tal usar produtos mais duráveis? Um sistema bem planejado é composto de lâmpadas mais duráveis e, como elas são controladas de forma inteligente, demoram mais tempo para queimar.

Conforto e comodidade

Muitas pessoas gostam de aproveitar a iluminação natural, mas de noite isso não é possível. A boa notícia é que o conforto que a dimerização pode proporcionar é bem parecido. Além disso, com ele acaba a preocupação com o esquecimento de algo ligado, já que você pode controlar as luzes de qualquer lugar.

Depois de ler todos esses benefícios da automação residencial da iluminação, deu para perceber que ela é vantajosa não só para a indústria, mas também para o seu lar — isso sem contar com a valorização que o imóvel receberá com essa implantação. Então, é hora de refletir e colocar a mão na massa para pesquisar a melhor solução para você!

Construtoras investem em Apartamento inteligente de médio padrão

No melhor estilo do desenho animado “Os Jetsons”, o paulistano já encontra imóveis inteligentes de médio padrão em São Paulo. O morador pode acionar o sistema de iluminação e climatização do seu imóvel ao sair do trabalho, assim como ligar a cafeteira inteligente para encontrar a bebida pronta quando chegar em casa. Enquanto trabalha, um aspirador de pó autônomo garante a limpeza e a unidade conta ainda com espelho conectado, que informa condições de clima e trânsito na região, e persianas acionadas por comando de voz.

Tendência : Construtoras investem em Apartamento inteligente de médio padrão

Apontada como tendência no mercado de imóveis, a automação deixa de ser exclusividade de empreendimentos de alto padrão – embora seja mais facilmente encontrada neles. “Um apartamento modelo como o nosso é uma versão completa, com toda a automação possível e, por isso, demanda um alto investimento”, diz Alexandre Lafer Frankel, dono da Vitacon, que criou uma unidade modelo, totalmente informatizada, no bairro da Vila Olímpia, na zona sul de São Paulo.

Alexandre Lafer Frankel, da Vitacon: ‘Pacote completo de automação sai por R$ 130 mil’. FOTO: Hélvio Romero/Estadão

Uma réplica do sistema do apartamento, que funciona como um laboratório para outros empreendimentos da construtora, segundo Frankel, sairia por cerca de R$ 130 mil, sendo R$ 80 mil de automação e R$ 50 mil de mobiliário adaptado para a tecnologia.

Para tornar uma casa mais inteligente, no entanto, o investimento não precisa ser tão alto. A automação, em diferentes níveis, diz Frankel, se tornou mais democrática. “Já é possível comprar soluções básicas por valores acessíveis.” Como exemplo, o executivo cita o assistente do Google (R$ 900), que permite que o usuário acione a TV no canal desejado por comando de voz, e uma fechadura biométrica capaz de ser acionada a distância (R$ 5 mil).

O executivo da Associação Brasileira de Automação Residencial e Predial (Aureside), José Roberto Muratori, concorda. “Há 18 anos, quando criamos a nossa associação, só havia projetos em residências de luxo. “Nos últimos 5 anos, os custos de automação caíram 50%. Ainda não é acessível a todos, mas a tecnologia atinge um público mais amplo, principalmente entre jovens”.

Segundo Muratori, a tecnologia disponível permite que sistemas de automação sejam instalados mesmo em prédios e apartamentos antigos, sem necessidade de grandes (e caras) reformas. “Quando a residência já foi projetada para receber automação, algumas coisas ficam mais simples e um pouco mais baratas, como o cabeamento de som e o sistema de ar-condicionado”, explica. “Mas o morador que decide instalar sistemas automatizados em apartamentos mais antigos tem a vantagem que chamamos de ‘escabilidade’, ou seja, de fazer aos poucos a implementação. A diferença de valor é pequena e ele tem o conforto de não gastar tudo de uma vez”, completa.

Sonho. Morar em um apartamento inteligente e prático sempre foi uma vontade do bancário Marco Cruz, de 34 anos. Fatores como o alto custo de equipamentos, muitas vezes importados, e a necessidade de reformas complexas para a instalação do sistema adiaram o sonho até que, há dois anos, ele visitou um condomínio no bairro da Consolação. “Quando visitei o apartamento, me mostraram a possibilidade de montar ‘cenários’ completos, como ‘cinema’ ou ‘jantar’, com um único toque. A televisão saía ‘andando’ pelo teto, parava em um lugar específico e ligava no canal que eu queria, tudo isso sem a necessidade de um investimento exorbitante”, conta.

Como Marco já possuía diversos equipamentos, os gastos para automatizar sua casa ficaram em torno de R$20 mil. Para o bancário, a maior vantagem é a praticidade. “Se eu quiser controlar o apartamento à distância por algum motivo específico, tenho essa possibilidade”, explica. Marco aponta, no entanto, que o sistema é dependente de internet e energia. “Para entrar em casa, preciso sair com a chave porque posso ficar sem bateria no celular”, afirma.

A automação não precisa estar restrita às unidades. Na área comum de um condomínio localizado na rua Bela Cintra, o uso da tecnologia também beneficia as plantas. A irrigação inteligente é usada em dez jardins do condomínio. O sistema pesquisa na internet a previsão do tempo, mede a umidade do solo e determina a quantidade de água adequada para cada ocasião. Sem qualquer desperdício de água ou mão de obra.

“É um dos melhores usos da tecnologia”, afirma Alexandre Prandini, do Mr Síndico. Ele gerencia cinco condomínios que contam com diferentes soluções de automação. “Evitamos o desperdício de água e poupamos mão de obra no jardim”.

O síndico profissional Alexandre Prandini, do Mr. Síndico, em sistema automatizado de irrigação. Foto: Valéria Gonçalves/Estadão

De acordo com estimativas da Aureside, existem hoje 300 mil residências automatizadas no Brasil e a projeção é que o número atinja 1,8 milhão nos próximos anos. Para o executivo da entidade, a busca das pessoas por segurança, entretenimento e conforto guiam o crescimento no setor.

Segurança. Além da busca por praticidade e conforto, a automação de imóveis é bastante lembrada quando o assunto é segurança. Hoje em dia, o morador de uma casa ou apartamento pode, por exemplo, visualizar imagens de câmeras, acionar o alarme e ainda ser notificado de invasão do imóvel pelo celular.
Nos condomínios, a automação das portarias de pedestres e carros é um dos serviços mais pedidos. Anna Maria Cáfaro, síndica de um condomínio localizado no Itaim Bibi, afirma que a tecnologia aperfeiçoou o controle de entrada e saída de carros do empreendimento.

Há quatro anos, o condomínio, com três décadas, passou por uma reforma completa para torná-lo mais seguro. “Queríamos instalar uma portaria blindada e para viabilizar o projeto tivemos que automatizar os portões, instalar um cadastro eletrônico e intercomunicadores, além de implementar monitoramento 24 horas”.

Atualmente, o condomínio conta com câmeras inteligentes e equipamento de controle eletrônico na garagem. Os moradores ganharam controles para a entrada e saída do prédio. “Aliamos a tecnologia a um funcionário responsável por controlar o acesso”, explica. Quando um carro se aproxima, o responsável consegue visualizar em um painel eletrônico o modelo do veículo, a unidade a qual ele pertence, a data e o horário de entrada no prédio e o nome do proprietário do carro. O próximo passo, afirma a síndica, é instalar um sistema de biometria que automatize também o acesso de pedestres.

A síndica Anna Maria Cáfaro. Foto: José Carlos Jorge/Secovi

No condomínio do economista José Carlos Perez, o aumento na segurança foi uma surpresa positiva. “Quando começamos a pensar em automação, nosso objetivo era implementar uma portaria virtual que reduzisse o custo mensal de R$ 23 mil com mão de obra”, conta. Na reforma, foram trocados motores dos portões, instaladas câmeras e interligados diversos sistemas. Hoje, diz, é praticamente impossível invadir o prédio.

“A segurança é importante porque muitos ladrões se aproveitam da fragilidade e da distração de porteiros humanos”, afirma Perez. “No nosso sistema, a portaria fica sob responsabilidade da empresa contratada, que conta com diversos funcionários supervisionados e faz o controle à distância”, explica.
A startup Kiper, responsável pela portaria virtual instalada no condomínio de José Carlos, nasceu a partir da necessidade de evitar que ladrões burlassem os processos de entrada e saída de condomínios.“Com a portaria remota, tudo fica menos pessoal. Não existe o risco de o porteiro liberar a entrada do motoboy que sempre entrega a pizza ali, por exemplo”, afirma o diretor comercial Odirley Rocha.

Além disso, a automação pode também oferecer soluções de segurança para entrega e recebimento de encomendas em condomínios. Recentemente, a Kiper desenvolveu um produto chamado ‘Kiper Locker’, que usa a tecnologia em armários de correspondência. “Quando o usuário precisa receber uma entrega, como um notebook recém-comprado, por exemplo, o zelador terá acesso, via aplicativo, a um QR Code para abrir o armário e guardar o volume lá dentro. Ao chegar em casa, o morador poderá utilizar o mesmo aplicativo para retirar o produto”, explica Odirley. “O QR Code é a mesma tecnologia utilizada por bancos. São milhões de combinações e não há nada mais seguro no mercado. A tecnologia traz comodidade ao condômino”.

A síndica Anna Maria pontua, no entanto, que a automação é muito dependente de energia. “É importante possuir fontes alternativas, para que os sistemas funcionem em caso de interrupção de fornecimento pela concessionária”, afirma. Essa fonte de energia pode ser um gerador ou um sistema de baterias reservas. Mas entre prós e contras, Anna Maria é fã da automatização. “Quem mora em edifício, tem como primeira preocupação a segurança”, diz.

fonte: https://economia.estadao.com.br

Mono, estéreo e surround: entenda a diferença entre os módulos de som

Mono, estéreo e surround. Três módulos de som e inúmeras possibilidades para criar uma atmosfera cinematográfica especial e envolvente em casa. Além de possibilitar uma experiência ímpar para ouvir músicas.

Atualmente, os novos serviços de stream de vídeo e de música possuem tanto material para entretenimento que é preciso saber escolher os melhores recursos para aproveitá-los ao máximo. Então, para começar, é preciso conhecer e compreender os recursos de áudio. Assim, hoje vamos explicar a diferença entre os módulos de som: mono, estéreo e surround. Confira:


Mono, monoaural ou monofônico

Esse som mais conhecido como mono, como o próprio nome sugere, tem como característica a reprodução e a captação por um único canal. Um canal simples como um microfone, ou outro aparelho. Em TVs, rádios, amplificadores, um mesmo som idêntico sai por ambas as caixas. Apesar de sua aparente simplicidade, o som mono tem suas vantagens, afinal ele consegue sustentar a reprodução de áudio de uma maneira uniforme e retilínea. Portanto, é perfeito para fãs de bandas clássicas como “The Beatles” para ouvir com profundidade máxima e sentir a essência da amplitude musical.

Som estéreo ou estereofônico

Ampliando as possibilidades do som mono, o estéreo utiliza dois canais diferentes que, em sincronia, reproduzem o áudio. Assim, são divididos em dois canais:

L – Em inglês left; em português: esquerda

R – Em inglês rigth; em português: direita

É o tipo de som reproduzido nos fones de ouvido e que vem marcado comas letras L e R.

O estéreo possibilita ouvir os diferentes instrumentos musicais e os diferentes sons da gravação em canais alternados, conforme o som foi gravado no momento. Então, há melhor percepção de cada detalhe de cada tipo de som e até das diferentes notas musicais alcançadas em um vocal.

Surround ou multicanal

Inovando, o surround eleva a quantidade de canais de recepção e emissão de som. Além dos dois canais do som estéreo o som multicanal chega a ter até 7 canais. O som passa a ser interpretado de duas para três dimensões. Preenchendo então, o ambiente em que é reproduzido por completo, em 360 graus, proporcionando uma simulação que permite uma completa imersão e sensação de realidade.

Com diferentes pontos focais de reprodução sonora há possibilidades de simular uma banda tocando ao vivo, cada caixa reproduzindo uma voz, um instrumento.

Por ser o mais moderno módulo de som ele está presente hoje nas TVs de última geração e nos aparelhos de home theaters. Esses aparelhos já são fabricados e pensados para proporcionar a mais mágica atmosfera cinematográfica possível e as mais reais sensações em termos de música.

Enfim, temos três tipos de som, várias possibilidades e estilos diferentes que se adaptam às necessidades e desejos de cada um. Do clássico com o módulo mono ao mais moderno com o módulo de som surround, cada um com suas características proporciona diferentes atmosferas sonoras.

VOLVO PENTA LANÇA TECNOLOGIA AUTOMÁTICA PARA BARCOS

Uma das manobras mais difíceis para os motoristas de barco é a atracação, e para auxiliar nesse momento a Volvo Penta lançou uma tecnologia revolucionária.

 

Nova tecnologia lançada pela Volvo Penta faz barco ir sozinho até o local de embarcação. Apresentado em Gothenburgo, na Suécia, sistema chamado auto-docking é pioneiro e torna manobras do barco mais fáceis

 

A Volvo Penta inovou ao apresentar o sistema chamado de auto-docking, em que o barco pode ir sozinho, sem ajuda de comando manual, até a embarcação. A tecnologia é pioneira e foi revelada durante o Volvo Ocean Race, evento que aconteceu em junho de 2018, em Gothenburg, Suécia.

O objetivo do recurso é facilitar as manobras de atracação do barco. Na demostração do auto-docking, a Volvo exibiu o funcionamento do sistema em um barco com 68 pés, que usou a tecnologia acionada através do joystick do posto de comando, outra evolução tecnológica que dá mais autonomia às embarcações.

Problemas recorrentes como vagas estreitas, condições adversas do vento, marinas abarrotadas de barcos e situações semelhantes são corrigidos a partir de agora com a nova tecnologia. Na hora de atracar, o barco terá nova capacidade de resposta através do sistema IPS e com a ajuda de sensores poderá processar o rumo da navegação.

O barco que tem auto-docking entra na vaga seguramente e sai dela de forma automatizada, mas fora o demonstrativo durante o evento de Gothenberg, na Suíça, isso, por enquanto, só acontece só no papel. É que a Volvo Penta tem a tecnologia em fase de testes. A marca explicou que o sistema funciona em três fases.

Primeiro, ao se aproximar do píer, o barco tem o sistema acionado, e este reconhece que a embarcação entrou em uma ‘zona de captura’. Em seguida, envia um sinal para o capitão de que está pronto para atracar. Assim que o capitão ativa o auto-docking, o barco recebe ajuda do GPS e entra no modo docking. Na última fase, o sistema combina GPS e sentores para começar a automatização da atracação.

O potencial de manobra deve-se ao sistema eletrônico de controle a bordo do barco (EVC), responsável por calcular, através de sensores de direção, quando o barco entra e sai da vaga. Além disso, usa quatro sensores situados no píer e postes de amarras para realizarem a leitura do sistema sem stress, medidas que interrompem o auto-docking.