Matéria de capa da Revista Áudio&Vídeo tem projeto de Home Theater e automação da Smart.Touch

A edição de janeiro da Revista Áudio&Vídeo trás como matéria de capa um projeto de Home Theater e automação realizado para  construtora Nosso Lar no litoral de São Paulo. Para o empreendimento de alto padrão a construtora contou com os serviços profissionais da Smart.Touch empresa especializada em home theater e automação residencial e da arquiteta Mariko Yamauti . Confira a matéria abaixo

Localizado em um bairro nobre no litoral de São Paulo, o Nossolar Prime Residence foi projetado para  ser uma referência em seu segmento. E para que o objetivo fosse cumprido, a construtora Nossolar recorreu aos serviços de profissionais com ampla expertise em suas respectivas áreas: a Smart Touch (que idealizou  os sistemas de áudio e vídeo, som ambiente e iluminação do empreendimento) e a arquiteta Mariko Yamauti (autora do projeto de interiores da área social, lazer e  fachada). Com uma infraestrutura caprichada, o Prime  Residence tem um estilo marcante e sofisticado. Além de um belíssimo home theater e um salão de festas superequipado, o edifício ganhou um sistema de  som ambiente que abrange a área de convivência, a piscina e a sala de massagem, entre outras dependências.

“A construtora Nossolar chegou até nós por meio da indicação de um cliente recente”, conta Marcos Rabelo, diretor de projetos da Smart Touch. “Acompanhamos o projeto
de cabos à instalação e calibragem do sistema”.

COMPLEXIDADE TÉCNICA
Ainda segundo Rabelo, o critério adotado na escolha dos equipamentos de áudio e vídeo foi buscar uma boa relação custo x benefício, mas sempre priorizando a qualidade. “Entre outros produtos, utilizamos um receiver Denon S530, caixas de som de embutir Loud SQ6-120BL, subwoofers AAT 10” e um projetor Full HD da Epson”, exemplifica o profissional. Um bom exemplo da complexidade do projeto técnico é o Salão de Festas do edifício, cuja configuração é mais robusta que a de alguns home theaters: o ambiente conta com um receiver stereo Yahama R-S202, caixas de embutir Loud SQ6-120bl e um Blu-ray Sony BDP-S1100 que distribui imagem para duas TVs.

Quanto ao home propriamente dito, o resultado final só pode ser definido como uma “obra de arte”: combinado a uma decoração muito interessante, o sistema faz com que o espectador sinta-se em uma sala de cinema de verdade (o forro de gesso foi até revestido com uma manta acústica, para a entrega de um resultado sonoro ainda melhor).
“O projeto ainda não conta com automação – mas, prevendo upgrades futuros, já deixamos todos os ambientes estruturados para receberem essa tecnologia”, conclui Marcos Rabelo. “Isso vale tanto para os equipamentos de áudio e vídeo, como para o ar condicionado e a iluminação”.

 


CINEMA CASEIRO
Tão incrível quanto o projeto técnico é a estética do Prime Residence, que consegue ser luxuosa sem abdicar do conforto e da naturalidade – dois quesitos importantes quando a intenção é que as pessoas se sintam “em casa”. Segundo a arquiteta Mariko Yamauti, a Natureza foi uma das principais fontes de inspiração para o décor, um tema que surge de forma muito oportuna na própria  escolha de alguns materiais utilizados no empreendimento – por exemplo, a madeira e as pedras naturais.

Além disso, cada ambiente foi personalizado com muito charme e critério. O home theater, por exemplo, foi equipado com deliciosas poltronas reclináveis individuais em linho (providas até de porta-copos) que entregam bastante estilo e aconchego. Guarnecida com frigobar e pipoqueira, a sala ostenta cartazes de Filmes clássicos que proporcionam aquela atmosfera “hollywoodiana” que se espera de um ambiente como este.

No teto (pintado de preto) também foi instalada fibra óptica no estilo “céu estrelado”, um toque lúdico que confere ainda mais personalidade ao espaço. Uma iluminação indireta completa o décor. Os equipamentos de áudio e vídeo têm uma presença discreta no home theater, já que foram posicionados em móveis  que ficam nas áreas laterais e posteriores da sala.


ESTILO E ACONCHEGO
Mariko também teve boas ideias para os outros ambientes, incluindo o hall de entrada. Nessa área do empreendimento, um jardim natural faz pano de fundo para uma escultura de 4m do artista plástico Jadir Battaglia. Também há sofás aconchegantes de capitonê, cortinas de seda e painéis de espelhos nas paredes, os quais proporcionam uma sensação de amplitude. Uma galeria de fotos destaca algumas imagens que mostram a história da construção do edifício e painéis ripados de madeira acolhem os usuários nos halls dos elevadores.

Já para o salão de festas, a proposta foi um look clássico-moderno. O piso é de porcelanato polido (0,80m x 0,80m) e as mesas redondas são de laca preto fosco, com pés em estilo clássico. “Também utilizamos cortinas em voil branco e iluminação indireta, para tornar o ambiente mais acolhedor”, complementa a arquiteta. “O ambiente possui uma copa completa com churrasqueira, além de uma área de living. Revestimentos em vidro dão um toque de brilho ao ambiente”

PROPOSTAS TEMÁTICAS
No elegante pub do empreendimento, a decoração é ainda mais personalizada. “Projetado com uma atmosfera mais rústica, o ambiente possui sofá e poltronas em couro, paredes de tijolo aparente e um balcão de viga de demolição”, diz Mariko Yamauti. “Os diferenciais são os elementos feitos artesanalmente por um
serralheiro: arandelas de escapamento de motos, pendentes de faróis de motos e um quadro com a escultura de Harley-Davidson em tamanho real”.

 

SISTEMA DE HOME THEATER E AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL. AGENDE UMA VISITA EM NOSSO SHOWROOM PARA VIVER UMA EXPERIÊNCIA DE ÁUDIO E VÍDEO COM A SMART.TOUCH

 

Cimento queimado e preto são as cores predominantes no salão de jogos adulto, onde a atração é uma grande mesa de sinuca Milão da 7ball. Com um estilo neoclássico, ela foi inserida em um ambiente moderno e guarnecida com uma cervejeira e uma adega. Já na academia, o estilo é industrial-moderno. “Utilizamos painéis de espelho emoldurados por paredes de tijolo
aparente com junta seca”, prossegue a arquiteta. Localizado ao lado da área da piscina e envolto por painéis de vidro, este espaço permite ao usuário desfrutar a
vista do mar.


A área externa do edifício também é muito convidativa: neste local, os moradores podem se sentar em mesas e cadeiras de madeira com assentos almofadados e se conectar com toda a área de lazer enquanto contemplam a praia. Destaque especial para a área de living com pergolado em madeira, cobertura em vidro e cortinas de linho. Sem esquecer a piscina, que tem borda infinita para o mar e possui um deck de madeira com espreguiçadeiras, além de uma área de SPA.

BEM-ESTAR
“Cada ambiente foi projetado para ser um local exclusivo e voltado ao bem-estar dos moradores”, informa a arquiteta. “O grande desa?o foi projetar diversos espaços com usos e
estilos distintos, mas que seguissem um mesmo padrão de identi?cação com a proposta do empreendimento”.Mariko Yamauti acrescenta que a iluminação de cada ambiente foi elaborada para proporcionar diferentes sensações nos usuários. “Os tipos de lustres e luminárias que utilizamos foram bem variados”, conclui a arquiteta. “Podemos destacar marcas como Accord, Bella, New Line e Itamonte, entre outras”.

Leia a matéria na íntegra

PROJETO DE ÁUDIO, VÍDEO E AUTOMAÇÃO
Smart Touch Automação
Site: www.smartouch.com.br
Fones: (13) 4106-0578 / (13) 99636-3013
PROJETO DE DECORAÇÃO
Mariko Yamauti
Instagram @arqmarikoyamauti
Fone: (13) 3473-8076

Fonte: Revista Áudio&Vídeo

Dicas para montar home theater para a Copa do Mundo 2018

Friends  enjoying watching football game together

Em ano de Copa do Mundo na Rússia fica todo mundo de olho na TV. Você pode estar entre os sortudos que vão assistir a algum jogo ao vivo, ou pode combinar com os amigos de acompanhar partidas num bar. Mas certamente vai ver alguns embates na televisão de casa. Se o aparelho já está garantido, talvez seja um bom momento para investir em um home theater , para deixar a partida ainda mais animada.

Em ano de Copa, nada melhor que transformar a sala em cinema e chamar a família toda para torcer junto em um home theater

Nem sempre é preciso fazer uma obra dispendiosa para transformar a sala de TV num minicinema – o mais importante é posicionar corretamente as caixas de som e esconder os fios. Para que haja menos intervenção na sala, o melhor é usar um painel de marcenaria. Ele esconde os fios, que passam por trás da peça. Se estiver disposto a fazer obra um pouco maior, é possível quebrar a parede da TV e concentrar toda a fiação em um cano de PVC largo.

Já as caixas de som podem ser embutidas num forro rebaixado de gesso ou distribuídas pelos móveis da sala. Marcos Rabelo – diretor da Smart.Touch Automação  explica que três delas devem ser posicionadas na frente da TV – para isso, o próprio raque pode ser usado. Outras duas caixinhas de som ficam no fundo da sala, apoiadas ao sofá, sobre mesas laterais ou diretamente no piso. Na impossibilidade comprar caixas de som sem fios, esconda-os sob o tapete. A maior caixa do kit, o subwoofer (que transmite os sons graves), deve ser colocada no chão, de preferência junto ao móvel da televisão. É recomendável que o subwoofer fique no chão porque ele trepida bastante”, recomenda Marcos

Também é importante garantir que o som se mantenha na sala do home theater. Para isso, o ideal é reservar um local que pode ser isolado do resto da casa, separado com uma porta. Porém, com apartamentos cada vez menores e salas integradas, isso fica cada vez mais complicado. A solução é investir em elementos que reverberem menos o som. Isso inclui móveis de madeira, tapetes e estofados, ou ainda uso de espuma antichamas, fixada embaixo da mesa ou da escrivaninha. Essas medidas garantem que o som vaze menos para as outras áreas e permite que os moradores que não estejam vendo TV mantenham rotinas independentes.

A dica vale para outras ocasiões. Mas, em dia de jogo da Copa da Rússia, quem é o louco que não estará na frente da TV curtindo o jogo em um bom home theater?

7 dicas para decorar quarto de solteiro

O quarto de solteiro é um verdadeiro refúgio que pede conforto e privacidade, sejam eles crianças, adolescentes ou adultos. É onde passam a maior parte de seu tempo, estudando, lendo, assistindo sua série preferida ou curtindo uma boa música, e também onde costumam receber os amigos para conversar e se distrair.

E quando se trata de decorar um dormitório de solteiro, planejar perfeitamente o uso do espaço é primordial para que seja fácil manter tudo organizado. Pensar em opções práticas e que mantenham a boa circulação pode parecer impossível, mas há diversos recursos que possibilitam tal missão. Se o dormitório abrigará duas pessoas, esse planejamento deverá ser ainda maior, e utilizar as paredes como grandes aliadas pode ser a solução para todos os problemas.

Outro quesito que não pode faltar na decoração é personalidade. As vezes, a preocupação em acomodar tudo com a sua devida ordem se torna o objetivo principal, e incluir a identidade de seu morador acaba sendo esquecida. Para que isso não aconteça, siga algumas instruções simples e fundamentais de quem entende do assunto, sempre respeitando o gosto pessoal e necessidade de quem habitará este cantinho.

Não existe uma regra básica para decorar quartos de solteiro : no uso de cores, estilos e móveis, e sim como usá-los corretamente e na dosagem certa, da forma como mais agradar o morador.

1. Cores claras predominantes

As cores possuem o poder de transformar os ambientes. Isso ocorre não só pela beleza que elas trazem, mas também pelas sensações que elas podem criar. No caso de ambientes pequenos, por exemplo, as cores claras se tornam grandes aliadas, pois dão a impressão de amplitude e leveza. Além disso, ao apostar em ambientes com tons neutros, você pode abusar das cores nos objetos decorativos e na roupa de cama. Isso torna o espaço dinâmico, pois se enjoar da decoração, não precisa de uma grande reforma para mudar o aspecto do ambiente.

2. Uso de espelhos para dar sensação de amplitude

Os espelhos refletem aquilo que está à sua frente e, por isso, provocam uma sensação de amplitude do espaço. Muito utilizados na decoração, eles podem ser instalados em diversos pontos estratégicos, como na porta de um guarda roupas, por exemplo. Uma dica legal ao escolher o local no qual ele ficará é observar também a parede oposta. Ela deve ser tão charmosa quanto ele: o ideal é colocar o espelho direcionado para aquilo que você pretende destacar e chamar a atenção.

SISTEMA SOUNDBAR COM SUBWOOFER SEM FIO. EXCELENTE SOLUÇÕES PARA QUARTOS DE SOLTEIROS

3. Poucos móveis

Os apartamentos pequenos, assim como outros lares com cômodos menores, vieram para ficar. Para seguir essa nova forma de habitação, muitos dos princípios de organização do espaço também precisaram se adequar. Um desses princípios abrange a quantidade de móveis que compõem um ambiente. Nesse novo modelo, os antigos móveis monofuncionais abrem espaço para peças versáteis. Uma escrivaninha de um escritório, por exemplo, pode também ser projetada para ser uma penteadeira, tudo isso em um móvel só.

Nesse sentido, é de grande valia ressaltar a importância dos móveis planejados. Personalizado de acordo com suas necessidades, o usuário consegue um melhor aproveitamento do espaço. Como por exemplo, podemos citar um guarda-roupas que com extensão do chão ao teto, o que garante mais espaço para armazenamento.

Resultado de imagem para decoração quarto solteiro com tv

4. Sempre atento à circulação

Para garantir que o ambiente lhe trará praticidade no dia a dia é muito importante ficar atento à circulação. É ela que facilitará a sua passagem pelo cômodo, assim como o acesso aos diversos objetos de sua residência. Quando for adquirir um móvel, fique de olho: mesmo que ele seja apaixonante, o melhor é pesquisar um pouquinho mais antes de tomar uma decisão que pode se arrepender no futuro.

Não se deixe enganar pela aparência. Os móveis sempre parecem ser menores do que realmente são dentro das lojas. Essa sensação ocorre devido a maioria dos estabelecimentos possuírem um pé direito maior do que o adotado em residências, além de, na maioria das vezes, serem projetadas para serem um espaço amplo, sem muitos pilares e paredes. A dica é sempre levar uma trena para medir os móveis antes de comprá-los.

5. Se quiser listras, que sejam estreitas e na vertical

As listras são adotadas como um recurso de ilusão de ótica no projeto. Assim como na moda, ao adotar listras verticais, ampliamos o ambiente. Porém é preciso ter cuidado ao usar esse recurso, pois dependendo da espessura das listras e do local onde for implantado, pode causar vertigem a alguns usuários. Como exemplo de locais não recomendados, podemos citar a parede posterior à televisão, dado que os movimentos da imagem em conjunto com a padronagem podem cansar a vista com facilidade.

6. Recorra a painéis para fixar TV

Antigamente, as televisões de tubo requeriam espaços generosos para acomodá-las. Com o desenvolvimento das televisões com perfis cada vez mais esbeltos, a forma de dispô-las nos espaços também foi revista. Em conjunto com a tecnologia, os lares também se tornaram cada vez menores, sendo assim, uma boa solução para manter a televisão no ambiente sem ocupar muito espaço na planta foi a utilização de painéis para a fixação.

Além de liberar o espaço para circulação, os painéis também possuem outra vantagem, : dependendo da posição dos pontos elétricos, eles permitem que o usuário esconda a fiação por detrás da marcenaria, sem que precise cortar a parede para embuti-lá, por exemplo. Com diversas cores, formatos e acabamentos, esses também podem se tornar peças decorativas no ambiente, sendo mais um objeto que exprime a personalidade do usuário no espaço.

7. Prateleiras e nichos são sempre úteis

Apostar em prateleiras e nichos possui um grande benefício por serem peças pequenas pregadas diretamente na parede, e permitem que você tenha mais opções de armazenamento sem grandes custos. Além de contribuírem na organização do ambiente, eles não costumam ocupar grandes espaços, o que facilita a circulação das pessoas.

Soundbar: Uma experiência em Home Theater

A americana PolkAudio é a primeira fabricante a adotar o novo sistema de processamento de áudio Play-Fi, da DTS. Concorrente direta da Dolby como fornecedora de softwares para equipamentos de áudio,a DTS.

O QUE É UM SOUNDBAR?

Basicamente, o Play-Fi é um padrão para streaming de áudio que, segundo a DTS, permite a distribuição de conteúdos multicanal por toda a casa com a mesma qualidade da sala principal. Usando sua rede doméstica Wi-Fi, e colocando caixas acústicas como a Omni, recém-lançada pela Polk (estão surgindo outras marcas compatíveis no mercado), o usuário pode fazer os ajustes de áudio a partir do home theater e sincronizar o áudio de todos os ambientes.

A PolkAudio demonstrou o conjunto Omni SB1, composto por soundbar e subwoofer sem fio, com preço sugerido de US$ 699 para o mercado americano. Uma de suas inovações é um ajuste especial de voz para áudio surround, que segundo o fabricante amplia o palco sonoro na reprodução de filmes e música. Para isso, a caixa conta com três falantes específicos, otimizados para reproduzir diálogos.

Soundbar: Uma experiência em Home Theater

A MagniFi Mini oferece a experiência de um home theater com som que preenche o ambiente que você esperaria de uma soundbar full-size em um design ultra compacto. Compatível com a maioria dos TV’s, ela é fácil de configurar, possui a tecnologia VoiceAdjust da Polk e tecnologias de som surround, garantindo diálogos claros e som surround imersivo. Possui também um subwoofer sem fio para você sentir cada grave. Além de tudo, você pode fazer o streaming das suas músicas através do Bluetooth, Spotify e Google Cast.

QUER VER E OUVIR COMO FUNCIONA ESSA TECNOLOGIA? AGENDE UMA VISTA EM NOSSO SHOWROOM  13.4106.0578  –  13. 99636.3013

COMO TER UM BOM SOM AMBIENTE EM CASA

É sempre recomendável entregar o projeto de sonorização a um profissional especializado, para não correr o risco de danificar algum equipamento. Dependendo da grandiosidade do sistema, a instalação pode se tornar bem mais complexa, o que exige conhecimento técnico avançado.

Para sonorização de áreas extensas, é importante o uso de cabos de maior diâmetro, que proporcione a mínima degradação do sinal em longos percursos. E nunca conduza o cabeamento de áudio junto à fiação da rede elétrica e antena coletiva do prédio, para evitar o risco de interferências.

 

Se você deseja sonorizar acima de três ambientes com sons distintos e melhor desempenho, dê preferência para sistemas multiroom dedicados, que são mais flexíveis em termos de ajustes. Uma vez programados são mais fáceis de operar e ainda incluem todos os acessórios necessários, tais como painéis de parede, controles remotos e emissores de sinais IR.

Quando possível, procure planejar a instalação de um sistema de som ambiente logo durante as obras de construção da residência. Com isso, é possível evitar futuras dores de cabeça com reformas após a passagem da tubulação de fios e cabos e a instalação de acessórios, como emissores, painéis de parede e atenuadores de volume.

SOLUÇÕES EM SOM AMBIENTE. CONSULTA A SMART.TOUCH EM SANTOS

Solução sem fio para som ambiente em sua casa

Da Contro4 o destaque vai para o amplificador estéreo de 50W por canal, que tem como diferencial a tecnologia
Wi-Fi para receber sinais de áudio digital por streaming vindos, por exemplo, do controlador multiroom HC300,
dispensando a passagem de cabos pela casa. O dock para iPod/iPhone pode funcionar como uma central, permitindo o acesso  às músicas a partir de qualquer ambiente, via cabo de rede e conexão vídeo componente.

Aplicativos para ajudar arquitetos no trabalho remoto

Hoje, muitos arquitetos ou designers de interiores alternam entre dias de batente no escritório e em casa, por isso, os aplicativos evoluem para aproximar mais as pessoas no ambiente virtual.

A competição profissional é feroz, e os arquitetos demandam cada vez mais aplicativos eficientes, rápidas e fáceis para aumentar a comunicação, a produtividade e o bem-estar no trabalho.

Tornou-se ainda mais fácil trabalhar remotamente com a disponibilidade de tecnologias incríveis para nos conectar através de aplicativos.

1) Para conversas em grupo: Slack
Muitos times procuram por uma alternativa ao email, por isso, serviços como o Slack se tornaram tão populares. Por meio da interface do app de mensagens em grupo, as pessoas podem criar espaços para conversar e discutir projetos. Dessa forma, em vez de ter de procurar por uma sequência de emails na caixa de entrada, está tudo em um só lugar, visível a todos.

Prós: Funciona em todos os dispositivos (smartphone, desktops etc.). É possível customizar as notificações, o app permite escolher alertas diferentes para cada conversa.

Contras: A versão grátis tem menos armazenamento. Os planos pagos, normal e plus, são relativamente caros, mas permitem ligações de áudio e vídeo.

2) Para conferências: Fuze
O app, alternativa ao Skype (grátis) e ao WebEx (pago), oferece uma única plataforma para conferências em vídeos, ligações e mensagens de texto. Com uma experiência unificada de desktop e mobile, reuniões e qualquer comunicação estão disponíveis em todos os dispositivos.

Prós: Útil para empresas de qualquer porte. O Fuze atende também a funcionários globais, remotos ou em campo, ao oferecer ligações locais em qualquer lugar. As reuniões com menos de 25 participantes são grátis.

Contras: Não manda lembretes ou emails, então, o usuário deve mandá-los manualmente para os outros participantes da reunião.

3) Para planejamento de projetos: Basecamp ou Teamwork
Softwares para gerenciamento de projetos, como os populares Basecamp e Teamwork Projects, tem se tornado essenciais nas indústrias de serviços criativos. Projetados para ajudar as equipes a realizar tarefas e a cumprir os prazos, ambas as ferramentas oferecem rastreamento de atividades, gerenciamento de tarefas, listas de atividades, comentários, conversas e um calendário interno.

Prós: O Basecamp tem uma interface mais simples e intuitiva, enquanto o Teamwork tem mais recursos, como gráficos de Gantt e relatórios, e é melhor para organizações maiores ou em crescimento.

Contras: A interface do Teamwork é mais complexa e pode ser confusa para os usuários. O Basecamp não oferece recursos como gestão de tempo.

Os Melhores sofás para sua casa

Os 5 melhores sofás do ano são para nós: o resultado de uma seleção criteriosa, mas também e sobretudo emotiva. Dentro de uma racionalidade que é comum a todos, são os modelos que nos apelam aos sentidos que estão no centro desta escolha.

O Pack é o primeiro da lista. Tem essa carga emotiva, por ser acima de tudo um ‘statment político’. O Pack chama a atenção para as consequências de um problema global que é o das alterações climáticas no planeta. O Design é do veterano Francesco Binfaré que ousou desenhar um urso polar para colocar no centro de uma ‘placa de gelo’, Ice pack, que na verdade é o sofá onde nos deleitamos.

No Top 5 está também o modelo Mondrian da Poliform, Design de Jean Marie Massaud e o Adda da Flexform, design de Antonio Citterio. São dois designers consagrados habituados a desenhar sob a máxima do conforto e da racionalidade.

Outra escolha para este Top, o modelo Avio. É um sofá que foi apresentado em 2016, mas só entrou em produção este ano. O Design é de Piero Lissoni para a Knoll e na verdade é um sofá modular versátil, que pode ter várias composições, mas que prima na essência pelo traço contemporâneo.

Finalmente fechamos os melhores do ano com o modelo Arcolor da Arflex, uma novidade do criador espanhol Jaime Hayon. É um sofá com um design orgânico, inspirado no desenho geométrico do arco e que o torna num modelo absolutamente diferenciador.

Documentários – no que ficar de olho e assistir

A Netflix é popularmente conhecida pelo seu ótimo serviço de streaming por causa dos ótimos filmes, séries e desenhos que fazem parte do catálogo, mas não param por aí as possibilidades da plataforma. Os documentários disponíveis já foram candidatos de peso nas grandes premiações do gênero, além de apresentarem assuntos que às vezes não são tão comuns ao público.

Confira a lista com sugestões de documentários que podem despertar seu desejo por conhecer melhor o estilo.

Empire of Dreams: The Story of Star Wars Trilogy

Para quem é cinéfilo e fã de Star WarsEmpire of Dreams é um prato-cheio. O documentário passeia pelos bastidores que envolveram todo o sucesso da trilogia original do universo criado por George Lucas. Há várias entrevistas com os atores que participaram dos longas, como Harrisson Ford, Mark Hamill e a saudosa Carrie Fisher. O filme mostra como foram criados vários elementos que pareciam impossíveis para os efeitos visuais da época e como aquelas inovações mudaram Hollywood.

Malala

Este documentário sobre a adolescente paquistanesa baleada por defender o direito das mulheres de seu país à educação retrata sua história, sua luta por sobrevivência e seus constantes esforços para alterar o status quo. Netflix

Martin Luther

A Ideia Que Mudou o Mundo: Documentário dramatiza a vida de Martinho Lutero, o monge alemão que há 500 anos enfrentou a cúpula da Igreja Católica, deu início à Reforma Protestante e mudou a civilização ocidental para sempre.  Netflix .

TENHA UM CINEMA EM CASA.CONHEÇA AS SOLUÇÕES EM HOME THEATER DA SMART.TOUCH. EM SANTOS AGENDE UMA VISITA EM NOSSO SHOWROOM (13) 4106-0578

Amy

O longa biográfico da cantora Amy Winehouse mostra os bastidores da vida conturbada que a artista teve pouco antes de explodir musicalmente e detalha os problemas pessoais que a envolviam, ao mesmo tempo que coloca nos holofotes sua genialidade musical. A narrativa do documentário dá vida a uma Amy de que a imprensa não tinha conhecimento, principalmente levando em conta que, quanto mais doente ela ficava por causa do vício em drogas, mais a mídia sensacionalista aproveitava sua imagem debilitada para criar notícias. A produção foi elogiada pela crítica especializada internacionalmente, o que rendeu diversos prêmios, inclusive no Oscar.

Codegirl

Ainda sobre programação, este documentário apresenta o trabalho em equipe de várias garotas ao redor do mundo que se unem para criar aplicativos que geram benefícios para as suas comunidades. A narrativa detalha como elas tiveram a ideia do projeto, todo o conceito que ele possui e os benefícios que poderiam trazer para a sociedade. Além disso, elas participam da competição do Technovation. O espectador acompanha jovens de locais totalmente diferentes, como Guadalajara, São Francisco, Bangalore, Recife etc.

CES 2018: confira alguns lançamentos na maior feira de tecnologia do mundo

De airbags para quadris de idosos a TVs que enchem uma parede, os aparelhos exibidos na CES 2018 em Las Vegas – EUA podem ser estranhos, curiosos, aspirantes a sonho de consumo de alguém e até por que não, pouco úteis.

‘The Wall’

A TV gigante, de 146 polegadas, da Samsung é formada por micropainéis de LED. Na verdade, o televisor é um combinação de várias telas menores, que também podem ser usadas individualmente.

TV superfina

A TV OLED W8, da LG, é uma evolução de sua linha de aparelhos superfinos. Tem espessura de 2,6 milímetros, como sua antecessora. Mas dessa vez é equipada com a plataforma de inteligência artificial ThinQ, que permite receber comandos de voz, e um novo processador, capaz de exibir imagens com maior qualidade. Além de já ser espertinha, a TV recebe uma ajudinha do Google quando a tarefa é fazer buscas em serviços na internet.

TENHA UM CINEMA EM CASA COM AS SOLUÇÕES EM HOME THEATER DA SMART.TOUCH. EM SANTOS LIGUE PARA AGENDAR UMA VISITA EM NOSSO SHOWROOM  (13) 4106-0578

 

Cão robô

Ele é um simpático robô autônomo em forma de cachorro, feito pela Sony. Dotado de inteligência artificial (canina), ele reconhece seus donos e entende como interagir com cada um deles. Por estar continuamente ligado à nuvem da empresa japonesa, o Aibo continua aprendendo com suas experiências e com a de outros Aibos pelo mundo. Começou a ser vendido em outubro de 2017 apenas no Japão e sua aparição na CES 2018 foi a primeira viagem para fora do país asiático.

Airbag para idosos

Os franceses da Helite criaram um cinto com airbag voltado para idosos a fim de minimizar os impactos de queda. As bolsas de ar se inflam assim que “percebem” que o dono do cinto está prestes a cair. Isso ocorre porque o acessório está equipado com acelerômetro e giroscópio, dois componentes que são amplamente usados em smartphones e detectam mudanças de posição, movimentos bruscos e alterações de direção. Um software usa essas informações para identificar se caracterizam uma queda. Alexandre Quarrey, gerente de pesquisa da empresa, explicou que escolheram proteger o quadril de idosos, em vez de outras partes sensíveis como joelhos, porque fraturas nessa parte do corpo costumam demorar para se recuperar e impedem que o paciente tenha uma vida autônoma.

Automação Residencial já é uma realidade para todas as idades

A automação residencial é uma realidade – e não levá-la em consideração na hora de construir ou reformar uma residência pode ser um erro que lhe trará dores de cabeça mais tarde (além da desvalorização do imóvel, dentro de alguns anos). A questão é que, ao mesmo tempo em que é uma novidade, ela pode ser uma ilustre desconhecida para você, já que, provavelmente, esta também é primeira casa que você constrói ou reforma.

Para ajudar o leitor a entender melhor este conceito, além de fazer as melhores escolhas, eis algumas perguntas e respostas que tornarão mais fácil lidar com algo que (por enquanto) ainda lhe é desconhecido.

Para quem?
A primeira pergunta é: quem utilizará a automação residencial? É muito importante conhecer os perfis dos moradores da propriedade, para que a automação atenda a todos da melhor forma possível. Pense em questões como:

  • Há idosos na casa? E eles vão interagir com a automação? Lembre-se de que a automação pode aumentar muito o conforto e a segurança de pessoas com mais idade. Não as elimine da equação, pois um bom sistema saberá lidar com as dificuldades inerentes dessas pessoas. E é muito fácil de ser utilizado por esse público
  • Há crianças ou adolescentes? Elas costumam ficar acompanhadas por terceiros? Você gostaria de saber por onde andam e o que fazem? Elas vão interagir com a automação, mesmo que de forma restrita?
  • Você costuma receber hóspedes ou parentes que pernoitem em sua casa e os quais precisarão usar a automação?
  • Você mora sozinho (a) e quer apenas ter controle à distância para ligar o ar-condicionado e a iluminação antes de chegar em casa?
  • Você tem funcionários que precisam entrar em sua residência quando ninguém da família está presente?

Obviamente, há uma série de questões a esse respeito. Faça essas perguntas a si mesmo e tente criar um entendimento sobre quem vai interagir com a automação. Converse com essas pessoas e conheça suas expectativas. Ter estas respostas mais ou menos encaminhadas ajudará muito o responsável pela definição de qual sistema usar, seja este o arquiteto, o consultor de automação ou o integrador.

Para quê?
Outra pergunta importante é: para que você quer instalar um sistema de automação residencial? Ela pode lhe oferecer segurança, conforto, economia e lazer. Pense em cada uma dessas áreas e defina seus graus de importância. Cada fabricante costuma focar em uma área mais do que a outra e saber o que é importante facilita a escolha.

Você pode estar mais preocupado com a segurança – assim, sistemas que consigam incorporar câmeras e sensores de presença serão mais adequados. Por outro lado, se você pensa mais em conforto, sistemas que permitam funções automáticas (como ligar as luzes na presença de alguém e acionar o ar-condicionado um pouco antes de você chegar em casa) são mais adequados. Se você almeja economia, sistemas que monitorem o consumo e que permitam desligar cargas que não são necessárias, como aparelhos de ar-condicionado em ambientes vazios, serão a escolha certa. Já se o seu foco for o lazer, o sistema deve ter facilidades para comandar automaticamente aparelhos de áudio e vídeo, cortinas e iluminação.

Tente criar uma lista de funcionalidades que você queira agora (ou mesmo, mais tarde). Pesquise na Internet, para ter uma ideia das possiblidades, mas tenha em mente que nem tudo é possível em um único sistema, a um custo razoável. Então, priorize sua lista de desejos.

Pense de forma global, não se preocupando com os detalhes de “como” a automação poderia resolver isto ou aquilo. Esta é uma atribuição do consultor ou integrador.

Quando?
Pergunte-se, também, quanto ao cronograma de implementação. Você vai querer o sistema instalado de imediato? Está com restrições de verba e quer instalar apenas parte dele, para, depois, expandir o sistema para o restante do imóvel? Ou você sabe que não poderá investir neste momento, mas deseja que tudo esteja preparado para quando puder investir?

Há sistemas que substituem completamente as ligações normalmente usadas para iluminação. Se você não pensa em instalar o sistema de imediato, em geral, estes sistemas estão descartados da lista que o integrador deve considerar. Por outro lado, há sistemas que mantém a estrutura padrão de iluminação e, assim, podem ser instalados em algum momento futuro. Você começa com o funcionamento padrão de interruptores e depois acrescenta a funcionalidade de automatismo e controle por meio de smartphones. Esses tipos de sistema são especialmente interessantes em pequenas reformas, nas quais não haverá a necessidade de grandes alterações nas redes elétricas.

Talvez por restrições de verbas imediatas, você queria começar com apenas uma parte do sistema – digamos, a sala de TV. Cuidado para não comprar um sistema adequado apenas para isso e que não atenderá a seus requisitos futuros. Pode parecer uma solução simples e barata, mas, depois, você ficará frustrado ao saber que ele não pode também incluir o controle da sala de estar, por exemplo.

E mesmo que as restrições de verba sejam tão grandes que você não saiba “quando” poderá investir em seus benefícios, ter uma residência preparada profissionalmente para receber automação, com documentação correta e identificação da solução concebida, já a valoriza perante aquelas residências que não estão preparadas e que terão altos custos de interferência para a implementação.

Com quem?
Após definir as respostas para as três perguntas-chave (para quem, para que e quando), você estará pronto para ir atrás de um fornecedor. Em princípio, você deve falar com seu arquiteto ou arquiteta. Ele ou ela deve se envolver, ao menos, nos aspectos funcionais, para que as respostas à pergunta “para que” sejam integradas à solução de arquitetura projetada. É um enorme desperdício de recursos não considerar a automação desde o início. Talvez seu arquiteto já tenha alguma experiência prévia com a tecnologia e possa ajudá-lo a responder às questões acima. Afinal, ele deve ter-lhe feito perguntas similares para desenvolver o projeto arquitetônico.

Em seguida, você precisará achar integradores em sua região que possam apresentar propostas de instalação de um sistema conforme seus requisitos. Tente, já nas primeiras conversas, saber com quais fabricantes eles trabalham, já que nenhum integrador lida com todos os fabricantes. Se possível, converse com dois ou três integradores e peça-lhes propostas.

Tenha em mente que você não conseguirá fazer comparações simples entre as propostas, pois cada integrador verá suas necessidades de forma diferente, principalmente se trabalharem com fabricantes distintos. Assim, pense no que melhor pode atender às suas perguntas e que esteja dentro do seu orçamento.

Peça referências e certificações. É importante que o integrador seja certificado pelo fabricante. Isso garante preços melhores e lhe dará a certeza de contar com o fabricante caso tenha algum problema com o integrador no futuro. E procure sempre aproximar o arquiteto do integrador. Este último talvez precise de algumas informações mais detalhadas, ou sugerir ligeiras interferências na obra (e fazer o papel de intermediário poderá ser algo desgastante). Deixe que eles se entendam e lhe entreguem um sistema totalmente funcional e útil.

E, na hipótese de apenas querer preparar o imóvel para automação, ao invés de um integrador, procure um consultor ou projetista de automação. Este profissional o orientará (e a seu arquiteto) quanto a tudo o que for necessário (e documentará a solução para que seja facilmente implementada no futuro, por você ou por um futuro proprietário de seu imóvel).

LEIA TAMBÉM:  AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL: A TECNOLOGIA QUE SIMPLIFICA SUA VIDA E VALORIZA O SEU IMÓVEL

Automação Residencial. Quem pode ajudar?
Se você acha esse processo bastante complexo e ainda não tem segurança para fazer suas escolhas, há dois personagens que podem ajudá-lo. O primeiro é o arquiteto ou engenheiro responsável pelo projeto da construção ou reforma. Se, ao escolher esse profissional, você verificou que ele tem experiência com automação residencial, estará muito bem assessorado: ele poderá encaminhá-lo através do processo de forma clara, maximizando os benefícios e reduzindo os desperdícios. Provavelmente, também contará com parceiros que o ajudarão, garantindo um fornecimento dentro das expectativas e verbas informadas.

Já se o arquiteto não demonstrar tais competências (e achar que automação é um assunto para ser discutido no final da obra), contrate um consultor. Este profissional o ajudará a responder a essas perguntas, conversará com o arquiteto (para que os benefícios da automação possam fazer parte do projeto arquitetônico) e lhe indicará fabricantes que melhor se adaptem aos seus requisitos (inclusive a verba).

Ele ainda poderá lhe indicar integradores, ajudá-lo a analisar as propostas e até supervisionar a instalação do sistema. O consultor é pago para que você tenha a melhor solução possível. Ele não tem interesses comerciais com um ou com outro fabricante ou integrador e representará seus interesses a todo instante.